“Terceira dose só depois que avançarmos na segunda”, diz ministro