Doria confirma mil leitos de UTI em São Paulo

Doria confirma mil leitos de UTI em São Paulo

59
Compartilhar

Tocando de Primeira

O governador João Doria (PSDB) anunciou na manhã desta quinta-feira (12), a adição de mais mil leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em todo o estado de São Paulo, a compra de novos equipamentos e de medicamentos, além da contratação de mais profissionais de saúde para prevenir e combater o novo coronavírus (Covid-19). Estado de São Paulo tem 46 casos confirmados de coronavírus.

De acordo com o coordenador do Centro de Contingência, o infectologista David Uip, dos mil leitos abertos, serão 600 só na capital paulista. Destes, 400 são estaduais. Esses leitos já fazem parte da rede pública, mas serão transformados em leitos de UTI. O secretário vai se reunir com o ministro da Saúde, Luiz Mandetta, nesta sexta-feira (13), e pedir recursos à União para custear os novos leitos.

Tocando de Primeira

“Neste momento, o estado de São Paulo está pronto para adicionar ao seu contexto mais mil leitos de UTI. Estes mil leitos tem de ser creditados pelo Ministério de Saúde e o ministério tem de repassar os recursos de investimento e custeio”, afirmou Uip.

O governo do estado orientou os hospital a suspenderem as cirurgias eletivas e destinarem os leitos aos pacientes com o Covid-19.

De acordo com o Uip, o estado está preparado para enfrentar a doença e uma reunião na próxima semana irá discutir o assunto. “Na próxima terça-feira [17], o secretário convocou todos os hospitais estaduais, autarquias, autarquias especiais, administração direta, Organizações Sociais (OSs) e os hospitais universitários”, disse. São Paulo possui 101 hospitais estaduais e 100 mil leitos.

“Temos 101 hospitais estaduais e somando aos de rede privada e de beneverência, são 100 mil leitos. Estamos nos associando a hospitais privados e de beneverência. Atingimos 7.200 leitos de UTI, sendo 80% vai ter doença assintomática, não precisarão recorrer ao sistema de saúde, 20% precisará recorrer ao sistema de saúde. Desses 20% uma porcentagem menor precisará de internação e uma menor ainda de UTI. Quero deixar muito claro que o estado está pronto para qualquer nível de enfrentamento em qualquer cenário. Óbvio que as proporções vão sendo atingidas a medida da evolução da pandemia.”

Fonte: G1

Tocando de Primeira