Votação do processo de cassação de Eduardo Cunha foi adiada

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

POLÍTICA

Postado em 13 de julho de 2016

UOL

Ao som de gritos de “vergonha”, o presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, Osmar Serraglio (PMDB-PR), encerrou no fim da tarde desta quarta-feira (13) a sessão no colegiado, adiando mais uma vez a votação do recurso contra o processo de cassação do ex-presidente da Câmara e deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Uma nova reunião foi marcada para esta quinta-feira (14), às 9h.

A discussão sobre o recurso começou ontem e havia sido postergada para hoje. Em diversos momentos da sessão desta quarta, que durou cerca de sete horas, aliados de Cunha tentaram encerrar a reunião. Eles usaram como justificativa a eleição para a presidência da Casa, programada para hoje.

Assim como na sessão de ontem, Cunha compareceu à reunião, acompanhado do advogado Marcelo Nobre, para fazer sua defesa pessoalmente. Ao apresentar sua defesa ontem, Cunha afirmou ser alvo de um “processo político”. Na semana passada, Cunha renunciou à presidência da Câmara depois de cerca de dois meses afastado do cargo por decisão do STF (Supremo Tribunal Federal).

O debate de hoje na CCJ girou em torno, na maior parte do tempo, do único ponto que o relator, Ronaldo Fonseca (Pros-DF), acatou do recurso de Cunha em relação a supostas irregularidades ocorridas na votação no Conselho de Ética da Casa.

Neto Lira – Latino News Brasil

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar