Urgente: Renan ignora presidente da câmara e mantêm impeachment da Dilma

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

O  presidente do Senado, Renan Calheiros, rejeitou o cancelamento da votação da Câmara dos Deputados que definiu a continuidade do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

O presidente do Senado, Renan Calheiros, durante sessão plenária em que a MP 668 que aumenta tributos de produtos importados foi aprovada em votação simbólica (Geraldo Magela/Agência Senado)

“Aceitar essa brincadeira com a democracia seria ficar pessoalmente comprometido com o atraso do processo”, afirmou Calheiros na decisão.

O deputado do PP baseou sua decisão em quatro argumentos. A principal justificativa é de que os partidos não poderiam orientar o voto de suas bancadas já que, na visão dele, os deputados “deveriam votar de acordo com as suas convicções pessoais e livremente”.

Além disso, segundo ele, os parlamentares também não poderiam ter anunciado publicamente os seus votos antes da votação. Maranhão alega ainda que a defesa de Dilma deveria ter sido a última a se pronunciar antes da declaração de voto de cada parlamentar.

Por fim, o presidente interino se atém a um detalhe técnico. Segundo ele, o resultado da votação deveria ter sido encaminhado ao Senado por meio de resolução e não por ofício – como ocorreu.

Da Redação com Exame.com

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar