Delcídio do Amaral diz que ministro do PT tentou comprar seu silêncio na delação

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

POLÍTICA

Postado em 16 de março de 2016

EXAME.com

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante (PT), foi gravado por José Eduardo Marzagão, assessor do senador Delcídio do Amaral (Sem partido),  oferecendo apoio jurídico, financeiro e político para que o senador não fizesse delação. A informação e os áudios foram publicados nesta terça-feira (15) pelo site da revista VEJA.

Os encontros teriam acontecido em dezembro, pouco depois da prisão de Delcídio. À época, além do senador, foram presos seu chefe de gabinete, Diogo Ferreira, o advogado de Cerveró, Edson Ribeiro, e o banqueiro André Esteves pela mesma suspeita de obstruírem a Operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrupção na Petrobras.

Segundo a revista, as conversas foram entregues à Procuradoria-Geral da República por Delcídio. Em depoimento formal, ele afirmou que acredita que o ministro agiu a mando da presidente Dilma Rousseff, acusando-os de tentar comprar o silêncio de uma testemunha.

Segundo o ex-líder do governo no Senado, Mercadante é um dos poucos em quem a presidente confia. Na gravação, o ministro aparece dizendo que “se ela tiver que descer a rampa do Planalto sozinha, eu descerei ao lado dela”.

No primeiro áudio é possível ouvir a voz do ministro dizendo que o congressista “errou” e diz ter achado “um absurdo” a postura do presidente do PT, Rui Falcão, quando foi exposta a gravação de Delcídio propondo formas de fuga e repasses constantes para Nestor Cerveró. (Ouça a íntegra da gravação obtida por VEJA no final do texto)

No segundo áudio, o ministro indica que o senador deve pensar em uma saída jurídica, pois a prisão não se justificaria.

“Eu acho que ele devia esperar, não fazer nenhum movimento precipitado, ele já fez um movimento errado, deixar baixar a poeira, ele vai sair, a confusão é muito grande. Aí… entendeu?”, diz Mercadante. “Para ele não ser um agente que desestabilize tudo. Porque senão vai sobrar uma responsabilidade pra ele monumental, entendeu?”

O ministro também oferece articulação com senadores para que seja feita uma moção de apoio a Delcídio. Como se sabe, em seguida, os congressistas votaram pela manutenção da prisão.

Marzagão indica ainda que a família estaria vendendo bens para arrecadar dinheiro, Mercadante também oferece ajuda.

“Bom, isso aí também a gente pode ver no que é que a gente pode ajudar, na coisa de advogado, essa coisa”, diz o ministro. “Não sei. Pô, Marzagão, você tem que dizer no que é que eu possa ajudar. Eu só to aqui pra ajudar. Veja o que que eu posso ajudar.”

Neto Lira – Latino News Brasil

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar