Chocolate: você sabia que para os pets pode ser tóxico

Chocolate: você sabia que para os pets pode ser tóxico

38
Compartilhar

Tocando de Primeira
Chocolate é uma delícia, mas você sabia que para os pets pode ser tóxico? Após o período de Páscoa, é importante que os tutores fiquem alertas para evitar que o chocolate se torne um problema para os animais. A teobromina, substância presente no cacau, pode causar intoxicação, ou, dependendo da quantidade ingerida, até a morte.

De acordo com Verena Cunha, gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Mars Pet Nutrition no Brasil, os chocolates mais escuros e amargos, que contém maior percentual de cacau, são os mais tóxicos para os animais.

“É importante lembrar que a quantidade necessária para causar a intoxicação varia de acordo com o tamanho do animal, estado de saúde, sensibilidade individual e o tipo de chocolate ingerido. Porém, o ideal é que nenhum tipo de chocolate seja oferecido aos pets”, afirma a especialista.

Tocando de Primeira

O chocolate, quando consumido em pequenas quantidades, pode causar vômito, diarreia, agitação e aumento da frequência urinária. Se consumido em maior quantidade, os cães podem apresentar espasmos musculares, convulsões e taquicardia, podendo levar a morte.

“Ao apresentar os sintomas de intoxicação, o tutor deve levar o animal imediatamente ao médico-veterinário para que o tratamento adequado possa ser realizado. Mesmo que o pet tenha ingerido pequenas quantidades, é importante comunicar ao profissional, que vai avaliar e recomendar o melhor tratamento a ser seguido”, explica a veterinária Manuela Fischer.No entanto, o chocolate não é o único vilão que requer atenção. Outros alimentos também podem ser prejudiciais e sinalizar perigo para a saúde e bem-estar dos pets. Temperos como alho e cebola, frutas como a uva e o abacate também pode causar problemas aos animais.

Se a ideia é oferecer ao pet um agrado diferente para aproveitar o isolamento ao lado dele, há sempre um petisco ideal para a ocasião. Contudo, vale sempre estar atento à tabela nutricional de cada petisco para que o consumo de calorias respeite a necessidade diária do pet, evitando, assim, o sobrepeso.
Fonte: Bonde
Tocando de Primeira