Canabidiol está sendo usado para tratamento em pets

Canabidiol está sendo usado para tratamento em pets

64
Compartilhar

Tocando de Primeira
O mundo ainda vive a polêmica de liberar o canabidiol (extrato da maconha) para uso medicinal em humanos, mesmo com inúmeros casos comprovados cientificamente de que a substância ajuda no tratamento de doenças.
E o assunto chegou ao mundo animal. É que há tutores usando o canabidiol em pets. E isso tem acontecido em alguns estados dos EUA onde o uso é liberado apenas em humanos. Eles conseguem receita em seu nome, mas usam o produto nos pets.
O canabidiol é usado em dores crônicas decorrente de neoplasias (câncer), artrite, artrose, ansiedade e epilepsia. São vários os produtos a base da substância, entre eles péletes (tipo ração). No Brasil canabidiol em tratamento em humano é regulado pela Anvisa portal.anvisa.gov.br/importacao-de-canabidiol. Em pets não é liberado.
Rogério Lobo, presidente presidente da Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais do RJ (Anclivepa-RJ) explica que ainda não há comprovação científica que o produto melhora as doenças em animais, mas apenas relatos de tutores e veterinários que apontam melhora significativa nos problemas.
Lobo alerta que machonha é tóxica para os pets devido ao seu alto nível de THC (substância psicoativa) e pode causar sérios problemas nos animais. O canabidiol tem baixo nível da substância.
O casal Gabriella Savine Zubelli e Fellipi Teixeira transformaram o amor pela filha de quatro patas, a cachorrinha Lakota, e por seu primeiro filho, Lorenzo, na coletânea “A Tribo da Lakota” com histórias infantis. São cinco livros que ensinam aos pequenos valores, virtudes e lições sobre amizade, solidariedade, trabalho em equipe, otimismo, humanidade, responsabilidade, compaixão e gratidão. Lakota retorna ao mundo infantil através de uma lobinha aventureira, mas outros personagens surgem em cada livro: atribodalakota.com.br.
MEDICAMENTOS CONTROLADOS
Veterinários que utilizam medicamentos de uso controlado e de receituário especial precisam se cadastrar obrigatoriamente no Sistema Integrado de Produtos e Estabelecimentos Agropecuários (Sipeagro).

Fonte: O dia

Tocando de Primeira