Brasileira é presa por amarrar cachorro e jogar em canal na Flórida nos EUA

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

Nova York – Um ato de extrema crueldade chocou quem ajudou a salvar um cachorro que teve as patas amarradas e foi jogado no Intracoastal Waterway pela brasileira Eva Lea Klein, de 60 anos. De acordo com a ocorrência policial, na manhã do domingo (10), no número 600 da East Palmetto Park Road, Eva amarrou um fio no pescoço e na pata do animal e o arremessou na água de um deck para barcos.

dog-696x522

A polícia disse que o cachorro, que está sendo chamado de Jellybean, teria morrido, se um homem que estava no local, não tivesse ouvido seu choro. “O fato de ela ter amarrado a pata e o pescoço do animal e o jogado no canal, mostra claramente que ela tinha a intenção de matá-lo”, um policial escreveu na ocorrência.

Um homem que estava pescando no local foi quem salvou Jelly. Greg Bunch, de 53 anos, disse à polícia que viu a mulher em pé no deque com o cachorro e depois viu o cão na água. Eva teria dito a ele que o cachorro, chamado por ela de Chappy, gostava de nadar de um lado ao outro do canal, mas ele notou que o cachorro estava chorando. Bunch ainda disse a ela que isso poderia ser perigoso para o animal, mas Eva mudou de assunto e saiu.

eva

Ele ouviu o animal choramingando e sendo levado pela correnteza. O pescador pediu ajuda de outras pessoas que passavam, pegou um barco e resgatou Jelly.  Ele contou com a ajuda de outros dois brasileiros, Eliene Pinheiro e seu marido Atila Freitas.

A polícia rastreou o microchip que estava com o cachorro e rapidamente localizou a mulher. Eva foi presa acusada de maus tratos animais, pagou $3 mil de fiança e foi liberada. O cachorro foi levado para um abrigo e deverá ser adotado em breve.

Com AcheiUsa

Amadeu Maya

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar