No ‘sufoco’, Bolt conquista o tri dos 100m rasos nos Jogos do Rio

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

RIO 2016

Postado em 14 de agosto de 2016

Do Correio Braziliense

Não foi desta vez que o mundo viu o mito cair nos Jogos Olímpicos. Em casa, pela TV, ou ao vivo, no caso dos brasileiros, no Estádio Olímpico, o Engenhão, o velocista jamaicano Usain Bolt fez o que se esperava dele. Com um pouco mais de “dificuldade”, é verdade, mas ainda assim em primeiro lugar. Depois de uma semifinal em que passou com tranquilidade, na finalíssima dos 100m rasos, na noite deste domingo (14/8), ele cravou 9s81 e conquistou pela terceira vez a medalha de ouro em uma edição olímpica.

O segundo colocado, que mais ameaçou Bolt nessas três edições de Jogos, foi o norte-americano Justin Gatlin, apenas oito centésimos atrás. Quando ganhou em 2008, o jamaicano terminou 20 centésimos à frente do segundo colocado. Em Londres-2012, essa vantagem já havia caído para 12 centésimos. Gatlin já colocara mais pressão em Bolt. No Mundial do ano passado, ficou a apenas um centésimo do rival jamaicano.

Na terceira posição, fechou o pódio, Andre De Grasse, do Canadá, de apenas 21 anos, com a melhor marca da carreira, 9s91.

Bolt não perde uma prova de 100m rasos, 200m rasos e revezamento 4x100m em Jogos Olímpicos e Mundiais desde 2007, em Osaka, quando foi prata nos 200m e no 4x100m. Das últimas 19 vezes em que esteve na final de uma dessas três provas, por Jogos Olímpicos ou Mundiais, ele só não foi o primeiro colocado em uma, quando queimou a largada dos 100m no Mundial de Daegu, em 2011, e acabou desclassificado.

Júnior Trindade – Latino News Brasil

logo face latino

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar