Vale afirma que tem 294,8 mil toneladas de minério em navio que...

Vale afirma que tem 294,8 mil toneladas de minério em navio que afunda no oceano

59
Compartilhar

Tocando de Primeira

Depois de ser questionada por dois dias pela reportagem do Estado, a mineradora Vale revelou que tem 294,8 mil toneladas de minério de ferro nos tanques do navio MV Stellar Banner, que está afundando no mar, em uma área localizada a 100 quilômetros do litoral do Maranhão. A Marinha avalia se há chances de desencalhar a embarcação.

O volume equivale a quase 100% da capacidade total de transporte da embarcação, que pode carregar até 300 mil toneladas. Além do volume descomunal de minério, a embarcação carrega mais 3,5 mil toneladas de óleo residual e 140 toneladas de óleo destilado, que são usados como combustível do navio.

Tocando de Primeira

Por dias, a reportagem havia questionado a companhia sobre a quantidade de minério que colocou na embarcação, mas a empresa não divulgava o dado. Por meio de nota, a Vale repetiu que “tem empenhado todos os esforços e recursos para mitigar os possíveis impactos causados pelo incidente”.

O navio, que é de propriedade e operado pela empresa sul-coreana Polaris, tem capacidade de transportar 300 mil toneladas. Regularmente, essas embarcações só trafegam com 100% de sua capacidade, por razões econômicas.

A embarcação teve dois locais de vazamentos em sua estrutura, conforme informou a Marinha, e já deixou manchas de óleo no mar. A Vale pediu apoio à Petrobrás, para apoio dos navios Oil Spill Recovery Vessel (OSRV) para contenção de eventual vazamento de óleo. A petroleira confirmou o apoio.

A mineradora declarou que buscou a “contratação de especialistas em salvatagem, adicionalmente à empresa contratada pela proprietária e operadora do navio, para acelerar o plano de retirada do óleo da embarcação”.

Foram solicitadas ainda boias oceânicas off shore, que podem servir preventivamente como barreiras de contenção adequadas para mar aberto, se necessário, além de disponibilização de helicópteros para a movimentação de pessoal até o local.

“A embarcação está encalhada a cerca de 100 quilômetros da costa de São Luís (MA), fora do canal de acesso do Terminal Marítimo Ponta da Madeira, de onde partiu na última segunda-feira (24). Os 20 tripulantes foram retirados do navio em segurança”, informou a empresa.

Marinha avalia se há chances de desencalhar embarcação

A Marinha avalia se há alguma forma de evitar o naufrágio e desencalhar o navio com minério da Vale. A situação da embarcação é analisada desde a noite de segunda-feira, 24, quando o acidente foi reportado à Capitania dos Portos.

Por meio de nota, a Marinha informou que realizou reuniões com representantes da Vale, do Ibama, da empresa Ardent Global e com a gerência ambiental do Porto do Itaqui, do Maranhão, para definir as ações.

Equipes permanecem no local onde o barco MV Stella Banner está encalhado, num área a 100 quilômetros da costa, fazendo inspeção das condições do navio. São quatro rebocadores para apoio e resposta em caso de vazamentos de carga ou de óleo combustível.

A Marinha enviou dois navios e um helicóptero para a região. “O emprego desses meios visa apoiar, fiscalizar e verificar a viabilidade dos planos de desencalhe para a retirada da embarcação do local”, informou.

A embarcação mede 55 metros de largura, por 340 metros de comprimento. Isso equivale à área de mais de três campos de futebol. O calado do barco (profundidade dentro da água) é de 21,5 metros, uma altura similar à de um prédio de sete andares. O navio pode transportar 300,6 mil toneladas de minério de ferro. Isso significa que são necessários cerca de 2.500 vagões de trens cheios de minério para abastecer a embarcação. Se forem alinhados, são 75 quilômetros de vagões, um atrás do outro.

Fonte: Terra

Tocando de Primeira