Polícia mata traficante mais procurado do Rio de Janeiro

Polícia mata traficante mais procurado do Rio de Janeiro

53
Compartilhar

Tocando de Primeira

O traficante Thomas Jayson Gomes Vieira, de 26 anos, conhecido como 3N, o mais procurado pela polícia do Rio de Janeiro, foi morto durante uma operação conjunta das polícias Civil e Militar em Itaboraí, na Região Metropolitana, na manhã desta terça-feira (26). A ação contou com apoio de um helicóptero e blindados.

Segundo a polícia, o traficante 3N foi encontrado em um sítio em Cabuçu junto com um grupo de homens armados. Houve confronto e, de acordo com a corporação, além de 3N mais cinco criminosos foram mortos.

Tocando de Primeira

A polícia informou que o traficante era monitorado há cerca de um mês e foi localizado no sítio que funcionava como uma espécie de bunker da quadrilha.

O traficante mais procurado do Estado era conhecido como 2N até abril deste ano. Nas redes sociais, ele publicou um vídeo em que anunciava a mudança de “vulgo” 3N depois de sair do Comando Vermelho (CV) e passar a integrar o Terceiro Comando Puro (TCP).

Em sua festa de casamento em janeiro deste ano, o traficante posou para fotos e ainda usava o nome 2N. O Disque-Denúncia oferecia a recompensa de R$ 20 mil por informações sobre ele.

Cordão de ouro com salmo da Bíblia

De acordo com a Polícia Civil, a ação nesta terça tinha como objetivo cumprir 5 mandados de prisão contra o traficante, apontado como o líder do tráfico de drogas no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo.

Um dos mortos na operação é o traficante Alexandre de Souza Lima, conhecido como “Xandinho”, 21 anos. Um cordão de ouro e brilhantes com o nome dele e a inscrição de uma facção criminosa também foi apreendido. Na mesma peça estava gravado um salmo da Bíblia:

“Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.”, diz o trecho no cordão.

Em entrevista coletiva na tarde desta terça, a PM anunciou reforço de policiamento em São Gonçalo após operação que matou os seis criminosos.

Até às 15h, além de 3N outros três criminosos já tinham sido identificados. Dois corpos permaneciam no IML.

Fonte: G1

Tocando de Primeira