Frutas e legumes têm sido os vilões do orçamento

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

INFLAÇÃO

Postado em 29 de junho de 2015

Consumidor deve usar estratégias para reduzir custo dos produtos, que sofreram reajustes altos nos últimos anos

Por Rosália Vasconcelos – Diário PE

A família brasileira tem sentido cada vez mais o peso dos custos com alimentação, mesmo para aqueles que evitam fazer refeições fora de casa. Em 2012, uma dona de casa gastava, em média, R$ 300 para fazer uma feira de frutas e verduras no Ceasa Pernambuco, composta de 18 itens diferentes. Hoje, essa mesma cesta custa R$ 700.

Os motivos para os pesados reajustes de hortaliças e frutas são diversos. Estiagem, períodos de entressafra, disponibilidade de recursos hídricos, elevação do dólar que se reflete nos insumos agrícolas e aumento da demanda são os principais deles.

A cebola tem sido a grande vilã e os preços não devem baixar a médio prazo. O tomate também tem tido grandes oscilações. De acordo com a pesquisa mensal da cesta básica realizada pelo Dieese, foi um dos itens que mais pesaram na feira, com aumento de 43,09% entre abril e maio deste ano. “Em maio de 2015, o trabalhador que ganha um salário mínimo gastou 48,78% do vencimento com produtos da cesta básica”, afirma a supervisora técnica do Dieese, Jackeline Natal.

A economista doméstica e professora da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) Iêda Litwack ressalta que a maioria das hortaliças oscila muito de preço, com picos de alta e baixa. Por isso é importante variar o prato, pesquisar preços, buscar promoções e fugir dos itens que estão na entressafra. “Muitos estabelecimentos promovem dias com preços atrativos para frutas e hortaliças, como quinta-feira verde”, conta.

Outra dica é trocar as frutas e verduras mais caras pelas mais baratas que apresentam tonalidades semelhantes. A batata inglesa pode ser substituída, por exemplo, pelo inhame. “O ideal é que a família planeje seus cardápios de acordo com o calendário agrícola, o que pode inclusive fortalecer o consumo de produtos locais”, frisa.

Júnior Trindade – Latino News Brasil

Imagem2CLIQUE AQUI E ACESSE NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar