Brasileira de 16 anos é detida pela imigração no aeroporto de Detroit nos EUA

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

Nova York – A adolescente brasileira Anna Stefane Radeck, de 16 anos, foi presa no aeroporto de Detroit, no Michigan, dia 13 de agosto, e levada para um abrigo da imigração em Chicago (IL) por estar viajando desacompanhada dos pais. Em entrevista ao AcheiUSA, a mãe de Stefane, Liliane Radeck, disse estar desesperada. Segundo Liliane – que está em Chicago desde o dia 16 – a filha veio para comemorar o aniversário na casa da tia em Orlando (FL) e o voo fez conexão em Detroit.

achei

Stefane já estava acostumada a visitar Orlando com a família

“Ela foi parada pela imigração que questionou porque ela estava viajando desacompanhada, mas ela estava com todos os documentos e autorização para viajar sozinha. Eles disseram que ela não tinha autorização para viajar dentro dos EUA desacompanhada. Mas eu já estou aqui para buscá-la e eles não soltam. Minha filha está sendo tratada como uma presidiária, estou desesperada. Só queremos ir embora”, disse Liliane que reafirmou que a família viaja para os EUA todos os anos e que a filha não tinha nenhuma intenção de ficar nos EUA. “Ela não quer morar, estudar, se prostituir, trabalhar, nada disso. Ela não é uma criminosa para estar há quase 15 dias presa”, diz a mãe.

Liliane, que mora em São Paulo com a família, veio assim que possível e contou com a ajuda de um pastor da Igreja Adventista do Sétimo Dia que, sem conhecê-la, a abrigou em sua residência. A família já contratou uma advogada de imigração que levou todos os documentos solicitados.

IMG-20160823-WA00041

Liliane com a filha Anna Stefane que está presa em Chicago

“Tivemos um encontro breve no abrigo, mas foi muito triste. Ela estava com uniforme de presidiária, com os braços inchados e febril porque tomou cinco vacinas. Quero deixar claro que só queremos ir embora e nunca mais voltar. Podem rasgar nosso visto porque meu dinheiro esse país não vê mais. É muito injusto o que estão fazendo com a minha filha”.

Ela fez contato com o Consulado em Chicago, mas eles disseram que não podem interferir.

Caso parecido

Há quatro meses, a estudante Anna Beatriz Theóphilo Dutra, com 17 anos na época, viveu a mesma história de Stefane. Ela veio para o EUA visitar uma amiga em Boston, mas a viagem foi interrompida no aeroporto do Michigan quando foi barrada pela imigração.  Ela teve os pertences apreendidos, foi acusada de ser imigrante ilegal e de ter entrado no país ‘para se encontrar com homem’.

Na época, a mãe, Leide Theóphilo, foi para Chicago para buscar a filha no mesmo abrigo em Chicago. Depois de muita luta, elas conseguiram voltar para casa.

Do AcheiUSA

Amadeu Maya

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar