Aumento de tarifa de ônibus gera uma noite de protestos em Porto Alegre

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

tarifa de onibusDiferentes protestos contra o aumento da tarifa de ônibus causaram transtornos no trânsito e tiveram atos de vandalismo na noite desta terça-feira (24) em Porto Alegre. De acordo com o Hospital de Pronto-Socorro (HPS), dois manifestantes e dois policiais militares foram atendidos com ferimentos decorrente dos atos. Por volta das 21h40, todos haviam sido liberados.

Manifestantes trancaram os dois sentidos das avenidas Ipiranga e João Pessoa, no cruzamento em frente ao Palácio da Polícia, e apedrejaram um ônibus na Zona Sul da capital. Por volta das 21h30, eles começaram a deixar o local e o trânsito foi liberado. De acordo com o Hos

Segundo a Brigada Militar, o grupo foi reivindicar a soltura de três pessoas presas em outra manifestação fossem liberadas. O Batalhão de Choque da Brigada Militar e agentes de trânsito da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) acompanham a manifetação no local. As linhas de ônibus foram sendo desviadas.

Os três manifestantes foram presos mais cedo durante outro protesto contra o aumento da tarifa realizado na Vila São Pedro, mais conhecida como Cachorro Sentado. O responsável pelo Comando de Policiamento da Capital (CPC), tenente-coronel Mário Yukio Ikeda, diz que eles foram detidos por desacato e tentativa de agressão. Os presos foram levados para a 3ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA).

Em outro ponto da capital, na Vila Cruzeiro, um ônibus foi destruído por manifestantes que faziam uma barricada. Segundo o 1º Batalhão de Polícia Militar, manifestantes apedrejaram o veículo, forçaram o motorista a parar e ordenaram que todos os passageiros descessem, mas não chegaram a atear fogo no coletivo. Ainda segundo a polícia, há diversas barricadas na região.

O protesto na Zona Sul da capital também é contra o aumento da passagem de ônibus, diz a Brigada Militar. Os participantes chegaram a colocar fogo em lixo e pedaços de madeira na Avenida Cruzeiro, mas o foco de incêndio já foi apagado. Ato semelhante ocorreu nas proximidades dali, na Rua Orfanatrófio.

Protesto iniciou na prefeitura
Os manifestantes se reuniram desde o início da tarde em frente à Prefeitura de Porto Alegre, o centro da capital, para protestar contra o aumento da passagem de ônibus. A nova tarifa de transporte público, de R$ 3,25, entrou em vigor no domingo (22). O aumento representa um acréscimo de 10,85%. De acordo com o Centro Integrado de Comando de Porto Alegre, aproximadamente 600 pessoas participavam do ato por volta das 19h30.

Após a concentração, o grupo iniciou uma caminhada pelas ruas do Centro da capital. Os manifestantes saíram do Paço Municipal e se deslocaram pela Júlio de Castilhos, Dr. Flores e Senador Salgado Filho. Dali, o grupo seguiu pela Avenida João Pessoa, Avenida Osvaldo Aranha e se dirigiam, por volta das 20h30, em diração ao Palácio da Polícia.

O ato foi organizado pelo Bloco de Luta pelo Transporte Público. No evento virtual, mais de 2,6 mil pessoas confirmaram a presença nas redes sociais.

Entre os cartazes e painéis carregados pelos manifestantes, um deles era uma representação do prefeito de Porto Alegre, José Fortunati. Em um coração posicionado no peito do boneco, estava escrito “máfia do busão”. O boneco foi queimado durante a caminhada.

Durante o deslocamento do protesto, alguns atos de vandalismo foram registrados. Manifestantes mascarados picharam a fachada de lojas e quebraram algumas vidraças. Além das três prisões no protesto da Vila São Pedro, não há registro de outros detidos.

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar