Paulista North Way Shopping é a nova opção de compras em Paulista

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

NEGÓCIOS

Postado em 31 de outubro de 2015

Do Diário PE

Da antiga fábrica de tecidos da família Lundgren, em Paulista – Pernambuco, ficaram as chaminés, a fachada e a memória. Agora, o terreno às margens da PE-15, dá espaço ao Paulista North Way Shopping, cuja abertura ao grande público aconteceu ontem às 9h.

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

O empreendimento, da construturora pernambucana ACLF, tem 35 mil m2 de área bruta locável (ABL) e investimento total de R$ 600 milhões divididos entre capital próprio e de lojistas, além da geração de cinco mil empregos diretos e indiretos. Para atender aos 50 mil compradores esperados na inauguração, o mall conta com o funcionamento de 50 lojas entre âncoras e satélites, entre elas as Lojas Americanas, Marisa e Le Biscuit.

Para o diretor executivo da ACLF, Avelar Loureiro Filho, o Paulista North Way Shopping aporta na cidade em bom momento, se beneficiando de grandes instalações, a exemplo do terminal integrado Pelópidas Silveira, das rodovias PE-15 e PE-22 e, principalmente, da fábrica de automóveis da Jeep, localizada em Goiana.

“Estava na hora de Paulista ter um shopping para atender toda essa demanda gerada nos entornos já que, atualmente, o centro de compras de grande porte mais próximo fica a 14 km”, afirma.

Imagem: divulgação Paulista North Way Shopping
Imagem: divulgação Paulista North Way Shopping

Ainda de acordo com ele, a aposta no potencial do comprador da cidade e seus arredores é tanta que 85% da área locável do empreendimento está ocupada. “Começaremos com 50 lojas e, até o final de novembro, serão mais 50 em funcionamento. Março de 2016 marcará o final da primeira etapa, em que mais 20 lojas passarão a fazer parte do projeto”, diz Loureiro.

A Cinesystem Cinemas será a operadora das nove salas do Paulista North Way Shopping dessa primeira etapa, a inaugurar em 2016, sendo quatro delas 3D e uma Cinépic – sala tecnológica.

Primeira etapa porque, ao longo dos próximos quinze anos, o mall deve sofrer uma expansão planejada em três fases, a primeira prevista para daqui a cinco anos. “Em cada uma vamos expandir mais 30 mil m2 para agregar novos lojistas”, completa.

Interessados em adquirir um ponto no centro de compras podem conquistar seu espaço por valores de R$ 50 mil (quiosque) até R$ 20 milhões (loja âncora).

Pensado para atender principalmente os públicos das classes B e C, o shopping apostou em lojas populares, trazendo marcas inéditas do nicho para a cidade, como é o caso C&A e da Riachuelo. “Queríamos um lugar com o qual a população dos arredores se identificasse e por isso esse cuidado”, diz Loureiro.

Além do centro de compras, o projeto do grupo ACLF compreende um centro empresarial, um centro médico e um hotel executivo. Somam-se também ao empreendimento a Faculdade Joaquim Nabuco, já em funcionamento, e dois bairros planejados que serão erguidos no entorno do Shopping.

Júnior Trindade – Latino News Brasil

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar