Trump acusa FBI de gastar ‘tempo demais’ investigando ingerência russa

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram


O presidente dos EUA, Donald Trump, criticou o FBI por gastar “tempo demais” investigando possível interferência russa na eleição americana, em vez de tratar do “básico” e impedir que episódios como o do atirador do colégio na Flórida se repitam.

Pelo Twitter, Trump disse ser “inaceitável” que o FBI tenha “perdido todos os muitos sinais” dados por Nikolas Cruz, o atirador que usou um fuzil para atirar contra seus ex-colegas e professores da escola Marjory Stoneman Douglas, em Parkland, na Flórida. 17 pessoas morreram no ataque.

“Eles estão gastando tempo demais tentando provar uma colusão russa com a campanha Trump — não há colusão. Votem ao básico e nos deixem orgulhosos”, escreveu o presidente.
[adsense]
Após a matança, o FBI reconheceu ter recebido uma chamada no dia 5 de janeiro, de uma pessoa que alertava sobre as intenções assassinas de Cruz, mas que a informação não foi transmitida para o escritório de Miami. A revelação provocou mal-estar no comando da agência, que recebeu duras críticas do secretário de Justiça, Jeff Sessions. O governador da Flórida, Rick Scott, aliado de Trump, pediu a renúncia do diretor do FBI, Chistopher Wray.

Contudo, a acusação de Trump não faz sentido, já que o FBI não está mais investigando a suposta ingerência russa na eleição americana desde maio do ano passado. O caso está com o procurador especial Robert Mueller desde a destituição do diretor do FBI James Comey.

Na sexta-feira, 13 russos, incluindo uma pessoa vinculada ao presidente russo, Vladimir Putin, foram acusados pela Justiça americana de interferência no processo eleitoral de 2016, que culminou com a vitória de Trump sobre a democrata e favorita Hillary Clinton.

Do O Globo

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar