Líderes religiosos oferecem suas igrejas como abrigo para imigrantes com risco de deportação nos Estados Unidos

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

tumblr_ncomckRoJD1sw9peyo8_1280-630x419

Nova York – Os líderes de dezenas de congregações religiosas em todo os Estados Unidos ofereceram suas igrejas como abrigos e “santuários” para imigrantes indocumentados que estão em risco de deportação.

“Sabemos que cada família é sagrada e que os indivíduos e suas famílias que fugiram da violência não precisam só de nossas orações, mas também do nosso apoio e dos nossos santuários”, disse a pastora  Alison Harrington, da Igreja Presbiteriana de Tucson, Arizona.

Ela acrescentou: “Nós abrimos nossas portas para o José e Maria quando buscaram abrigo antes do nascimento de Jesus.”

Harrington faz parte de um grupo de mais de 50 congregações religiosas que dão abrigo a indocumentados em suas igrejas. E em  um comunicado criticou o plano do Bureau of Immigration and Customs Enforcement (ICE) para conduzir ataques maciços a famílias de imigrantes indocumentados em janeiro 2016.

“Nossos políticos não podem dizer ” Deus abençoe a América “, enquanto deportam, excluem, criminalizam, e desumanizam aqueles que vieram em busca de refúgio, como no caso dos filhos de Deus da América Central”, disse Adan Mairena, reverendo da Kensington na Filadélfia, Pensilvânia.

A Igreja Presbiteriana de Tucson tem sido o refúgio de vários imigrantes indocumentados que enfrentam a deportação. O caso mais recente foi o de Rosa Robles, uma imigrante mexicana sem documentos que passou mais de um ano no santuário e no mês passado chegou a um acordo com o ICE para permanecer no país.

63b98-deportados-desde-eeuu2b2b2bproc-dig2b26-07-15

Segundo a agência Reuters o Movimento Santuário, tem protegido pelo menos 10 imigrantes contra a deportação nos últimos 18 meses.

Segundo o The Washington Post, o US Immigration and Customs Enforcement (ICE) planeja uma série de arrastões em busca de  milhares de famílias que entraram ilegalmente no país desde o início do ano passado, e serão deportadas. O Latino News Brasil também publicou aqui.

O Wall Street Journal também publicou tais ações, e fontes assegurou-lhes que é uma decisão para a dissuadir imigrantes da América Central a fugir dos seus países e vir para os Estados Unidos, incluindo os menores não acompanhados.

( Com Univison.com )

Amadeu Maya Latino News Brasil

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar