Isolada, Rússia busca recuperar influência na África

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
GettyImages 1177863914 CHIRIKOV POOL AFP pme2i52a4elzt9pn4or4k69x06bet8jt5gaghn13lc

O Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, cumpre viagem à África. Seu itinerário inclui o Egito, República Democrática do Congo, Uganda e Etiópia.

No domingo (24/07), durante a etapa no Egito, Lavrov disse a seu homólogo Sameh Shoukry que a Rússia agiria para que a nação árabe receba importações de cereais.

Muitas nações africanas dependem fortemente da importação de trigo e outros grãos da Rússia e da Ucrânia, mas o envio dos suprimentos tem sido interrompido pela agressão miliar russa em solo ucraniano, agravando o risco de fome nas nações.

Em junho, o presidente da União Africana, Macky Sall, disse ao presidente russo, Vladimir Putin, que, apesar de a África estar longe do teatro de guerra, o povo africano é “vítima desta crise”.

Sergei Lavrov ao lado presidente de Uganda, Yoweri Museveni, em 26/07/2022

© AFP Sergei Lavrov ao lado presidente de Uganda, Yoweri Museveni, em 26/07/2022

Influência militar na África

No entanto, é no campo da segurança que a Rússia parece estar tentando realmente deixar sua marca no continente africano.

A visita de Lavrov está sendo vista como uma forma de tentar reunir apoio das nações africanas – muitas das quais têm fortes laços históricos com a Rússia, datando da Guerra Fria –, em meio à imposição de pesadas sanções contra Moscou pelo Ocidente.

Fonte: DW

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar