Brasileiro é preso no Texas nos EUA acusado de molestar um menino no playground

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

Na tarde do último sábado 02 de julho, Neander William Silva, de 28 anos, foi preso depois de ter sido acusado de tocar nas partes íntimas de um menino de 9 anos. O incidente teria acontecido numa filial do playground Hop N Happy na cidade de Austin capital do Texas nos EUA, segundo o canal de TV Fox 7. Ele estaria visitando um primo que mora no município de Hutto também no Texas e enfrenta as acusações de atos indecentes envolvendo criança e conduta sexual em 3º grau.

ae2b980c9c7c8f7aa3436910b0f96dce-mid

No final de semana, o menino foi ao Hop N Happy com o pai e seus dois irmãos. As crianças brincavam já durante algumas horas quando o pai se aproximou de uma piscina de bolas plásticas onde elas estavam. O pai viu o filho deitado no fundo e coberto de bolhas. Deitado próximo a ele estava Silva, em posição similar. Então, o pai disse aos filhos que era hora de ir embora e eles se levantaram. O suspeito teria se levantado ao mesmo tempo.

Quando a família deixava o local, o menino de 9 anos disse ao pai que havia se divertido ao brincar com Silva. Ele detalhou que o suspeito o havia “tocado” e apontou em direção à virilha. O pai, então, pediu ao filho para descrever o que aconteceu. A criança disse que Neander tinha “tocado em seu pênis”. O contato teria durado entre 2 e 3 minutos, disse o filho ao pai. Ele detalhou que o contato foi diretamente em seu pênis, mas por cima da roupa. O pai pediu ao filho para ele explicar melhor e o menino gesticulou em forma de “massagem” no pênis sobre o short.

Menino-de-nove-anos-acusou-o-brasileiro-696x402

Playground aonde as crianças brincavam

A polícia foi chamada ao local. Durante a investigação, Silva, que ainda estava no Hop N Happy, foi preso e autuado na Penitenciária do Condado de Williamson, onde permanece preso sob a fiança de US$ 75 mil. As autoridades de imigração (ICE) emitiram uma ordem de detenção, caso ele seja liberado da penitenciária.

A Polícia de Austin informou que o suspeito fala basicamente somente o português e que seu inglês não é muito bom. Os detetives disseram que conversaram com o primo de Neander, Leonardo Silva, que confirmou que ele estava hospedado em sua casa e não tem prazo exato para retornar ao Brasil.

O advogado de Neander disse ao Fox 7 que “ele está sendo acusado erroneamente, ele não é um predador sexual, ele estava lá com outra família e seus filhos, ele não é simplesmente um indivíduo que circulava no estabelecimento”.

O xerife do Condado de Williamson disse não ter provas que Silva possui a documentação apropriada para estar legalmente nos EUA. Ele foi obrigado a entregar o passaporte brasileiro às autoridades americanas.

O chefe interino, Mick Gleason, disse que notificará a Embaixada do Brasil. Independente do status migratório de Neander, ele disse que as autoridades locais planejam acionar judicialmente o réu com todo o poder da lei.

“Nós não vamos retirar as nossas acusações e entrega-lo aos federais, quando terminarmos com ele, eles (ICE) podem tê-lo”, informou Mick.

AMIGOS CONTESTAM A ACUSAÇÃO

Segundo a brasileira Fernanda Bau, que estava na mesma festa e brincando junto com Neander e as crianças, eles levaram o brasileiro sem qualquer tipo de prova, sem interrogar ninguém, sem nenhum vídeo ou testemunha que pudesse comprovar o que a criança falou. “Não tem o menor cabimento essa denúncia. O Neander estava brincando de jogar as crianças na piscina de bolinhas e eu ficava na piscina pegando elas de volta. Ou seja, eu estava perto dele o tempo todo brincando. Eu me lembro do menino que também estava se divertindo. O pai (que acusou) tinha cara de maluco e estava lendo um livro, nem olhando para as crianças. O Neander fez vários vídeos no snap chat sobre a brincadeira, temos como comprovar. A minha indignação é que a polícia não ouviu ninguém. E a criança nem voltou para identificar o suspeito. Meu Deus, como podem acusar e prender uma pessoa assim? Sem provas”, disse Fernanda.

“Eu tenho dois filhos e criança mente sim. Todo mundo sabe que criança mente. Ele é um homem de família, já estava indo embora para o Brasil. Estamos todos desesperados”, completou Fernanda.

Ainda de acordo com a brasileira, a família já conseguiu um advogado que fala português e reuniu provas e testemunhas para tentar tirar Neander da prisão. Ele está preso na cadeia de Williamson County e ainda não foi ouvido pelo juiz. A fiança foi fixada em $75 mil.

A loja Hop N Happy, onde ocorreu o crime, disse em nota: “Recebemos uma queixa de um pai preocupado envolvendo uma criança e passamos a referida acusação para as autoridades competentes”. Eles não têm câmeras de segurança. “Isso é um absurdo. Como um estabelecimento que trabalha com crianças não tem câmeras de segurança? Isso tudo é um grande pesadelo, estou em choque, sem saber o que fazer”.

Fonte: Brazilian Voice/AcheiUSA

Amadeu Maya

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar