Ouro para Petrúcio Ferreira e bronze para Yohansson Nascimento nos 100 metros T47

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

Paralimpíada Rio 2016

Extra

cmgazi7xaaawlmqcmgazltw8aax2vx

 

O atletismo permanece como o esporte que mais dá ouros ao Brasil nos Jogos Paralímpicos. Desta vez, veio pelos pés de Petrúcio Ferreira, de 19 anos, que venceu a prova dos 100 metros na classe T47, com direito a recorde mundial.

O atleta paralímpico cravou o tempo de 10.57s, deixando para trás o polonês Michal Derus, que levou a prata, e o compatriota Yohansson Nascimento, levou o bronze. Ambos fizeram o mesmo tempo, 10.79s, mas foi o tronco que definiu a vitória do polonês e evitou a dobradinha brasileira.

– Hoje, eu corri que nem gente grande. Durante o momento, passa um filme, na cabeça de onde saí e onde estou hoje. Esse ouro eu deixei em casa, no Brasil, é nosso -afirmou o jovem Petrúcio.

– A conquisa é do Brasil, é para todo o público. Os brasileiros devem estar orgulhosos. Queria fazer dobradinha ouro e prata, empatei com o polonês, mas estou feliz – disse Yohansson.

Esta é a primeira Paralimpíada de Petrucio. O recorde mundial, é bom lembrar, já era dele, batido na própria Rio-2016. Era de 10s67.

O Brasil, agora, já tem 11 medalhas do atletismo na Paralimpíada, uma marca impressionante. E é possível que mais medalhas venham por aí. Com as medalhas de Petrucio e Yohansson, o país já soma seis ouros, nove pratas e seis bronzes, com 21 no total.

Neto Lira – Latino News Brasil

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar