Em bom teste para as Olimpíadas, Brasil vence os EUA em uma Ilha do Retiro quase vazia

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

ESPORTE

Postado em 11 de novembro de 2015

Do Diário PE

Sob os olhares de apenas 6.902 torcedores, time sub-23 do Brasil venceu por 2 a 1

De tão pequeno, o público na Ilha do Retiro lembrava a de um jogo pouco importante do Campeonato Pernambucano. Porém, quem estava em campo era a seleção olímpica do Brasil, em preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que começa em exato 267 dias. No entanto, os poucos torcedores que compareceram, muitos com toda a família, puderam ver um bom teste para a equipe sub-23 treinada por Rogério Micale, que com gols de Gabigol e Luan, venceu os Estados Unidos por 2 a 1. A atuação foi recompensada com aplausos. No próximo domingo, as duas seleções voltam a duelar, em Belém, no último amistoso do ano. Até as Olimpiadas, há compromissos em março e possivelmente em junho.

“Aproveitei esse amistoso para trazer a família, já que é um jogo tranquilo. Minha esposa nunca assistiu a uma partida na Ilha. Será também a primeira partida da minha filha. O público não se empolgou, mas acho que faltou mais divulgação. Só fique sabendo desse jogo na terça-feira”, disse o rubro-negro Guilherme Jardim.

Tricolores e alvirrubros também deixaram a rivalidade com o Sport de lado (e esqueceram um pouco a reta final da Série B) para prestigiarem o amistoso. “É a seleção olímpica, mas não deixa de ser o Brasil”, lembrou o coral Joas Cândido. “Hoje o estádio não é do Sport, é do Brasil. Por isso estou aqui”, brincou o alvirrubro Sandro Guerra.

Jogo

Na reta final da preparação visando as Olimpíadas, Rogério Micale optou pela manutenção da base que venceu os amistosos contra República Dominicana e Haiti, em Manaus, em outubro. As únicas mudanças foram a entrada de Gabigol no lugar de Kenedy no ataque, sem contar o retorno de Fabinho, lateral titular na direita que estava na seleção principal.

O Brasil dominou o primeiro tempo, tendo como ponto forte, o setor ofensivo
O Brasil dominou o primeiro tempo, tendo como ponto forte, o setor ofensivo

Em campo, contra uma aguerrida seleção norte-americana e com jogadores que disputaram a última Copa, como o zagueiro Brooks, o Brasil dominou o primeiro tempo. Tendo como ponto forte, justamente o setor ofensivo, principalmente com o quarteto Lucas Silva; Gabriel Jesus, Luan e Gabigol. Esse o autor do gol solitário do primeiro tempo, driblando o goleiro Horton, após excelente lançamento de Lucas Silva. O placar de 1 a 0 terminou ficando barato pelo volume de jogo brasileiro.

Na etapa final, a impressão era que uma vitória fácil se desenharia, com gol de Luan, em belo chute no ângulo logo no primeiro minuto, após novo bom passe de Lucas Silva. No entanto, a ilusão se desfez graças a um erro grosseiro do zagueiro Dória, que cometeu pênalti aos 11 minutos e foi expulso. Kiesewetter converteu com chute no centro do gol. Com isso, o jogo mudou e o Brasil passou a segurar o resultado, mesmo sendo pressionado em alguns momentos. Houve tempo ainda para Fred mandar no travessão. No fim, a seleção acabou aplaudida pelos poucos, mas animados torcedores que foram à Ilha.

Ficha técnica:

Brasil 2
Ederson; Fabinho, Rodrigo Ely, Dória e Wendell (Jorge); Fred, Lucas Silva (Rodrigo Caio) e Felipe Anderson (Valdívia); Gabriel Jesus (Marlon), Gabigol (Gustavo Scarpa) e Luan (Kenedy). Técnico: Rogério Micale.

Estados Unidos 1
Horton (Kempin); Okwuonu, Carter-Vickers, Brooks e Miller; Alashe, Polster (Serna); Kiesewetter, Zelalem e Green (Maki Tall); Shelton. Técnico: Andi Herzog

Local: Ilha do Retiro.
Gols: Gabigol (42 min do 1º) e Luan (1 min do 2º) e Kiesewetter (11 min do 2º)
Cartões amarelos: Kenpim (EUA), Fred e Dória (BRA)
Expulsão: Dória (BRA)
Publico: 6.902
Fotos: Brasil 2 x 1 EUA

Júnior Trindade – Latino News Brasil

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar