Wesley Safadão transforma viaduto da linha vermelha em 99% de camarote e aquele 1% em pista no Rio de Janeiro

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

linha vermelha

Há quem seja 99% anjo e 1% vagabundo, o contrário, ou nenhum dos dois. Mas não há como não ser 100% alegria quando se trata de Wesley Safadão.

Nem a chuva, o trânsito ou informações desencontradas da organização do show realizado nesta terça-feira na Feira de São Cristóvão foram suficientes para diminuir a animação das cerca de 20 mil pessoas que foram dançar com o cearense.

wes                                                                         Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia

Este foi o maior evento da história do tradicional espaço de exaltação à cultura nordestina, comparável apenas a um show de Gilberto Gil e Elba Ramalho, antes da reforma do espaço, em 2000.

Nota triste apenas para as diversas confusões que tiraram do sério quem foi para o show apenas para se divertir: houve brigas, furtos de celulares e carteiras, e muita dificuldade para conseguir entrar na Feira de São Cristóvão, mesmo quem já possuía ingresso. Tantos problemas fizeram a Linha Vermelha se transformar em camarote no meio do espetáculo formado por muita gente que tinha comprado entradas, mas desistiu por conta da confusão, ou por quem se aproveitou da vista privilegiada para ver o ídolo.

linha vermelha 2

O megaespetáculo do artista cearense só foi comparado ao show de Gilberto Gil e Elba Ramalho, realizado antes da reforma do espaç. Fãs chegaram cedo para garantir lugar.

Nem a chuva, o trânsito ou informações desencontradas da organização do show realizado nesta terça-feira na Feira de São Cristóvão foram suficientes para diminuir a animação das cerca de 20 mil pessoas que foram dançar com o cearense.

70t6vjhlva93hc25xyk1l1cko                                                                           Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia

Foi montada, às pressas, uma área vip justamente em frente ao palco onde Safadão se apresentou. Para o cercadinho, o ingresso foi vendido por R$ 200 a partir do fim de semana anterior ao show — cujas entradas populares custaram entre R$ 50 e R$ 80.

Antes do show, o jornal O DIA conseguiu uma brecha e entrou no camarim preparado para receber o cantor. Por ser um dos artistas mais bem pagos do país, a expectativa seria por extravagâncias, luxo e exigências no mínimo curiosas, certo? Errado, em se tratando de Wesley Safadão: entre os poucos pedidos, um espelho, um sofá — onde fez sua oração tradicional pré-show —, carne de sol, uvas, bananas e uma garrafa de uísque. “Às vezes, é bom ele tomar um quentinho com energético entre um show e outro”, disse um dos produtores.

Com o Jornal O Dia

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar