Escolas cívico-militares: ministro divulga lista de instituições que aderiram ao programa

Escolas cívico-militares: ministro divulga lista de instituições que aderiram ao programa

82
Compartilhar

Tocando de Primeira

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, divulgou nesta quarta-feira (26) a lista das escolas que aderiram ao programa cívico-militar (veja a relação abaixo). Segundo o Ministério da Educação (MEC), Sergipe, Espírito Santo e Piauí não aderiram ao programa e os municípios interessados “não tinham contingente suficiente de militares na reserva para participar do modelo.”

A proposta do governo é usar as Forças Armadas em funções administrativas e na gestão nas escolas com o objetivo de melhorar os resultados das avaliações educacionais. A adesão de estados e municípios é voluntária.

Tocando de Primeira

Em 2020, 54 escolas de todo o país participarão do piloto do programa – cada escola vai receber R$ 1 milhão para implementar o projeto, de acordo com o MEC.

Para especialistas, o investimento é alto se considerado o impacto da política, que abrange uma pequena parcela da população. Já o MEC defende o “pluralismo pedagógico”.

A ideia do governo federal é ofertar 216 escolas cívico-militares no país até 2023. De acordo com o Ministério da Educação, professores civis continuarão responsáveis pela sala de aula. Atualmente, o Brasil tem 203 escolas desse tipo, em 23 unidades da federação.

Segundo o Ministério da Educação, as ações das escolas cívico-militares vão se concentrar em três principais áreas:

  • Educacional: atividades para fortalecer valores “humanos, éticos e morais” e incentivar a formação integral dos alunos.
  • Didático-pedagógica: atividades de supervisão escolar e psicopedagogia para melhorar o processo de ensino e aprendizagem.
  • Administrativa: ações para melhorar a infraestrutura e organização das escolas.

O ministro Weintraub afirmou que há um caso em Campinas que está aguardando definição jurídica. “Caso Campinas seja inviabilizada, a próxima cidade a entrar na lista será Sorocaba”, afirmou o ministro.

Na última sexta (21), o Ministério Público contestou, em manifestação enviada à Justiça, a informação da Prefeitura de Campinas (SP) de que houve uma consulta ao Conselho Escolar da unidade indicada para receber o modelo cívico-militar. A manifestação, assinada por três promotores, aponta que a reunião com o conselho da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Professora Odila Maia Rocha Brito serviu apenas para passar uma “breve exposição” do modelo cívico-militar e não deu espaço para que o grupo analisasse a possível adesão ao programa.

Confira a lista das escolas:

Região Norte – 18 escolas

  • Acre:

Cruzeiro do Sul: Escola de Ensino Fundamental e Medio Madre Adelgundes Becker.

Senador Guiomard – Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio 15 de junho.

  • Amapá:

Macapá: Escola Estadual Antônio Ferreira Lima Neto e Escola Estadual Prof. Antonio Munhoz Lopes.

  • Amazonas:

Manaus: Escola Estadual Professor Nelson Alves Ferreira, Escola Estadual Professora Tereza Siqueira Tupinambá e Escola Estadual Professor Reinaldo Thompson.

  • Pará:

Ananindeua: EEEM Prof. Francisco Paulo do Nascimento Mendes

Belém: EEEFM Maestro Waldemar Henrique da Costa Pereira e Liceu Escola de Artes e Ofícios Mestre Raimundo Cardoso

Santarém: EE José de Alencar

Paragominas: Escola Estadual de Ensino Médio Presidente Castelo Branco

  • Rondônia:

Porto Velho: EEEFM Ulisses Guimarães

  • Roraima:

Boa Vista: Escola Estadual Fagundes Varela

Caracaraí: Escola Estadual Sebastião Benício da Silva

  • Tocantins:

Gurupi: Escola Estadual Hercília Carvalho da Silva

Palmas: Escola Estadual Maria dos Reis Alves Barro

Paraíso: Escola Estadual José Operário

Região Nordeste – 7 escolas

  • Bahia:

Feira de Santana: Escola Municipal Quinze de Novembro

  • Ceará:

Sobral: EEFM Ministro Jarbas Passarinho

Maracanaú: EEFM Tenente Mário Lima

  • Maranhão:

São Luís: Unidade Integrada Duque de Caxias

  • Paraíba:

João Pessoa: Caixa Escolar Chico Xavier

  • Pernambuco:

Jaboatão dos Guararapes: Escola Municipal Natividade Saldanha

  • Rio Grande do Norte:

Natal: Escola Municipal Professor Verissimo de Melo

Centro-Oeste – 11 escolas

  • Distrito Federal:

Santa Maria: Centro Educacional 416 de Santa Maria

Gama: Centro de Ensino Fundamental 05 do Gama

  • Goiás:

Águas Lindas de Goiás: Colégio Estadual de Águas Lindas

Novo Gama: Colégio Estadual Céu Azul Valparaíso de Goiás

Luziânia: Colégio Estadual Maria Abadia Meireles Shinohara

Santo Antonio do Descoberto: Colégio Estadual Maria Abadia Meireles Shinohara

  • Mato Grosso:

Cuiabá: Escola Estadual Salim Felicio e Escola Professora Maria Dimpina Lobo Duarte (6º ao 9º ano)

  • Mato Grosso do Sul:

Corumbá: Escola Municipal José de Souza Damy

Campo Grande: Escola Estadual Cívico-Militar Prof. Tito – Prof. Alberto Elpídio Ferreira Dias e Escola Estadual Marçal de Souza Tupã Y

Região Sudeste – 5 escolas

  • Minas Gerais:

Belo Horizonte: Escola Estadual Princesa Isabel

Ibirité: Escola Estadual dos Palmares

Barbacena: Escola Municipal Embaixador Martim Francisco

  • Rio de Janeiro:

Rio de Janeiro: 3ª CRE

  • São Paulo:

Campinas EMEF Profa. Odila Maia Rocha Brito

Região Sul – 13 escolas

  • Paraná:

Curitiba: Colégio Estadual Beatriz Faria Ansay

Colombo: Colégio Estadual Vinicius de Moraes

Foz do Iguaçu: Colégio Estadual Tancredo de Almeida Neves

Londrina: Colégio Estadual Profª Adelia Barbosa

  • Rio Grande do Sul:

Alvorada: Escola Est. de Ensino Médio Carlos Drummond de Andrade

Caxias do Sul: Escola Estadual de Ensino Médio Alexandre Zattera

Alegrete: Instituto Estadual Osvaldo Aranha

Bagé: Escola Municipal Civico Militar de Ensino Fundamental São Pedro

Uruguaiana: EMEF Do Complexo Escolar Elvira Ceratti – CAIC

  • Santa Catarina:

Biguaçu: EEB Emérita Duarte Silva e Souza

Palhoça: EEB Prof. Ângelo Cascaes Tancredo

Chapecó : EEB Professora Irene Stonoga

Itajaí: Escola Básica Melvin Jones.

Fonte: G1

Tocando de Primeira