Principais bancos baixam juros do cheque especial

Principais bancos baixam juros do cheque especial

55
Compartilhar

Tocando de Primeira

Em linha com a nova norma do Banco Central, que determinou um limite máximo de 8% ao mês para os juros cobrados no serviço de cheque especial, os principais bancos do país baixaram suas taxas neste começo de ano.

Todos eles fixaram os juros exatamente no limite máximo estipulado pelo nova regra, de 8% – a única exceção é o Banco do Brasil, que passa a cobrar, a partir de agora, 7,99% ao mês de juros de seus clientes que caem no limite extra da conta.

Tocando de Primeira

As informações fazem parte de levantamento feito pelo Procon-SP, que verificou as taxas de cheque especial cobradas pelo Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú, Safra e Santander.

Até o final do ano passado, os juros médios do cheque especial no país, de acordo com o Banco Central, eram superiores a 12% ao mês, ou cerca de 300% ao ano. Com os juros a 8% ao mês, a cobrança anual fica em torno dos 150%. Os juros básicos do país, definidos pela Selic, são hoje de 4,5% ao ano.

Em novembro do ano passado, o Conselho Monetário Nacional aprovou uma resolução que estipulou o teto máximo mensal de 8% de juros no cheque especial. Em contrapartida, os bancos passaram a poder cobrar uma tarifa fixa dos clientes que possuam limite superior a 500 reais no cheque especial, independentemente de usarem ou não o crédito. A tarifa pode ser de até 0,25% do valor do limite que passar de 500 reais.

A data limite para que todos os bancos se ajustassem às novas regras era segunda-feira da semana passada, 6 de janeiro. Alguns bancos, entretanto, declararam que não vão aplicar a cobrança da nova tarifa adicional.

Veja abaixo os novos juros do cheque especial praticados pelos bancos verificados pelo Procon, bem como as taxas praticadas no crédito pessoal. Os números dizem respeito aos juros mensais:

CHEQUE ESPECIALEMPRÉSTIMO PESSOAL
Banco do Brasil7,99%5,99%
Bradesco8,00%7,16%
Caixa8,00%3,99%
Itaú8,00%6,11%
Safra8,00%5,90%
Santander8,00%7,89%

Fonte: Exame.com

Tocando de Primeira