Luiz Gonzaga, o rei que não perde a majestade

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

CULTURA

Postado em 18 de junho de 2015

História de Luiz Gonzaga, um sanfoneiro que deixou sua marca no Brasil

Com a aproximação dos festejos juninos no Brasil, em especial na região Nordeste do país, o Latinos News traz uma homenagem a um rei que jamais perderá sua majestade, Luiz Gonzaga, O Rei do Baião.

Desde criança Luiz Gonzaga já conquistava as pessoas, pela sua forma de tocar, o amor que ele tinha pela sua sanfona encantava os olhos e ouvidos do público. Sua origem nordestina era caracterizada pelas roupas, estilo musical e sotaque, foi até nomeado como o ‘Rei do Baião’.

Sua vida artística era na cidadezinha Araripe, onde morava e ali era conhecido por todos. Famoso nas festas das fazendas, ele foi convidado para morar no Rio de Janeiro, e lá começou a ganhar o próprio dinheiro, que na época era contado em ‘réis’. Gonzaga tocava em festas de samba com sua formosa sanfona, que também é conhecido por muitos como acordeon ou gaita.

Luiz Gonzaga não gostava de levar desaforo para casa! Na cidade maravilhosa, conheceu a sua primeira paixão da adolescência. Mas, o pai da moça que era de família importante não aprovava o relacionamento dos dois. Gonzaga com o jeito nordestino invocado, desafiou o pai da menina e acabou levando uma surra do homem. E por esse motivo voltou pro Ceará e entrou no Exército brasileiro, onde ficou por muito tempo.

E nas horas vagas quando estava no exército não deixava de ouvir os grandes sucessos da época.

Lulu Santos ajoelhado, beijando a mão de Luis Gonzaga durante show no Circo Tihany em 1986.
Lulu Santos ajoelhado, beijando a mão de Luis Gonzaga durante show no Circo Tihany em 1986.

INÍCIO DA CARREIRA DE LUIZ GONZAGA

Quando a música está no sangue, não adiante fugir! Já em Minas Gerais, Gonzaga participou de um concurso de música, mas por não conhecer os termos técnicos da música acabou reprovando. Só que ele conheceu um grande amigo que se dispôs a ensiná-lo, o Domingos Ambrósio. Logo que Gonzaga pegou o jeito do instrumento, ele e o amigo saiam sempre nas horas vagas para tocar nas festas.

Ele só precisava desse apoio para crescer no mundo da música, era conhecido como o maior sanfoneiro do nordeste no Brasil. Gonzaga fez parte na história da música com inúmeros cantores de sucesso, como José domingos de Marais, o tão famoso Dominguinhos, que foi um dos seus grandes companheiros na composição de canções.

Com Humberto Teixeira criou diversas músicas, como a Baião. Os dois eram muito apaixonados pela sanfona, não largavam dela por nada!

Gonzaga tinha uma admiração muito grande pelo Lampião, o cangaceiro mais temido do nordeste, e mesmo assim, ele o homenageou se caracterizando com o chapéu de couro.

GRAVAÇÃO DE LUIZ GONZAGA

Luiz Gonzaga gravou muitos sucessos que marcaram a história do Brasil. As parcerias dele com a música fez toda a diferença, olha só quem foram os cantores e compositores:Humberto Teixeira, Zé Dantas, Zé Ferreira, Alcebíades Nogueira, J. Portela, Mário Lago, Miguel Lima, entre muitos outros nomes da música popular brasileira.

Os seus discos foram marcados por muitas músicas, conheça algumas:

Asa Branca

Amor da minha vida

Vida de Vaqueiro

Maceió

Faz Força Zé

Pisa no pilão

Sanfoneiro Zé Tatu

Pedido a São João

Desse jeito, sim

Algo que deixou ferida no coração de Gonzaga foi uma grave acidente que sofreu junto com seus músicos, só que isso não o desmotivou a compor, nessa circunstância da vida escreveu a música Baião de Penha.

Já com o seu filho, o Gonzaguinha, gravou sucessos, como: A Triste Partida de Patativa do Assaré, O Sanfoneiro do Povo de Deus, Lembrança de Primavera entre outras. Gonzaga também estava no meio da Bossa Nova, cantou com Vinicius de Moraes, Tom Jobin, João Gilberto e assim foi seu sucesso no Brasil. Após 40 anos de carreira é apelidado como Gonzagão, por seu filho ser Gonzaguinha, e ele não se incomodou com isso, até assinava seus discos dessa forma.

MORTE DE LUIZ GONZAGA

O tempo passa para todos, e não foi diferente com o Rei do Baião! No dia 06 de Junho, Luiz Gonzaga sobe pela última vez num palco, com o auxílio de uma cadeira de rodas, sem permissão dos médicos, ao lado de Dominguinhos, Gonzaguinha, Alceu Valença e vários outros parceiros e amigos e. Luiz Gonzaga morreu em 1989, onde o Governo de Pernambuco decretou luto oficial por três dias.

Assista abaixo, um dos maiores sucessos do Rei do Baião (Asa Branca):
https://www.youtube.com/watch?v=cWb5IwRJvYQ
Júnior Trindade – Latino News Brasil

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar