Milhões de pessoas e o Sol acompanharam o Galo da Madrugada de perto no bairro de São José

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

CARNAVAL

Postado em 06 de fevereiro de 2016

Às 9h da “madrugada” do sábado (06) de Zé Pereira, o Galo – maior bloco carnavalesco em linha reta (e curva) do mundo – deu início ao arrastão que embalou multidão pelas ruas do Centro do Recife. Ao som do frevo e em homenagem ao cantor Chico Science – que completaria 50 anos em 2016 – e com muitas cervejas antes, durante e depois do almoço, os foliões se agitavam a cada trio que passava pelas ruas do bairro de Santo Antonio e São José, sob um forte “sol que queimou a lama do rio”.

Em meio a “uma embolada, um samba, um maracatu, tudo bem envenenado”, diversos foliões e “mangueboys” saíram de andada atrás dos trios elétricos que não deixaram de tocar canções do Chico Science e Nação Zumbi, sempre acompanhados de um levante.

Oito refugiados do “Siaraquistão” vieram do Ceará pedir asilo carnavalesco no Recife. Eles comentam que há oito anos vem à capital pernambucana durante a festa de Momo. “Todos estes anos nós viemos de Fortaleza ao Galo fantasiados, já somos patrimônio histórico do Recife”, brinca Teresa Cristina, 27, assistente social
“siaraquistanesa”.

Grupo veio do Ceará fantasiado em referência aos refugiados do Oriente Médio
Grupo veio do Ceará fantasiado em referência aos refugiados do Oriente Médio

PREVENÇÃO

A Central de Operações do Carnaval, no Centro Integrado de Defesa Social (Ciods) utilizou 750 câmeras e um efetivo de 27.410 pessoas da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros.

Em meio ao “passeio” que a equipe do Latino News realizou, até ás 14h, não encontrou foco de confusão. Segundo a Polícia Militar, a Polícia Civil e os Bombeiros, até este horário não havia ocorrido grandes incidentes.

Uma ação da Prefeitura do Recife e da Polícia Civil orientavam os foliões a trocarem recipientes ou garrafas de vidro por plástico em todos os locais de acesso à festa. “Solicitamos que a população troque o material de vidro por plástico em todas as pontes e acessos”, explica o capitão da PM, Alexandre Oliveira.

Júnior Trindade – Latino News Brasil

Gostou! Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

TOP RELACIONADOS

Você também pode gostar