Qual valor de salário mínimo para suprir as despesas de uma família?

Qual valor de salário mínimo para suprir as despesas de uma família?

118
Compartilhar

Qual valor de salário mínimo para suprir as despesas de uma família? R$ 3.706,44 foi o valor suficiente em março “para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência”.

O cálculo do salário mínimo “necessário” é feito mensalmente há 24 anos pela Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) com base no valor da cesta básica mais cara.

Atualmente, é a do Rio de Janeiro (R$ 441,19) seguida por São Paulo (R$ 437,84), Porto Alegre (R$ 434,70) e Florianópolis (R$ 426,79). As mais baratas são de Salvador (R$ 322,88) e Aracaju (R$ 339,77).

O cálculo de R$ 3.706,44 em março representa alta em relação aos R$ 3.682,67 de fevereiro, mas estão abaixo dos R$ 3.752,65 de janeiro e dos R$ 3.673,09 de março de 2017.

O valor do salário mínimo “suficiente” atual é 3,88 vezes mais alto do que o salário mínimo em vigor, que é de 954 reais.

Reajustes

De acordo com a lei atual, o salário mínimo é reajustado todo ano pela variação do INPC (inflação para população de baixa renda) no ano anterior, acrescido da taxa de crescimento real do PIB dois anos antes (se houver crescimento).

A política acaba em 2019, quando haverá um novo aumento real já que a economia cresceu 1% em 2017.

Mas a manutenção da atual política de valorização pode ter efeitos negativos sobre o mercado de trabalho, disse o diretor do Banco Mundial para o Brasil, Martin Raiser, em passagem recente pelo país.

O mínimo brasileiro corresponde a 70% da renda mediana do País. Nos países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), essa relação gira entre os 40% e 50%.

Consequências

Em um vídeo, o economista Carlos Eduardo Gonçalves explica quais seriam as consequências práticas se o salário mínimo saltasse bruscamente para o patamar calculado pelo Dieese:

“O que vai acontecer com a pessoa hoje empregada que ganha um salário baixo? (…) Você acha que elas vão continuar todas empregadas ganhando R$ 3.700 ou elas vão ser mandadas emboras porque a contribuição delas pro produto final da empresa não vale esses R$ 3.700?”.

Fonte: Exame