Sobe para 21 o número de casos suspeitos de febre maculosa em...

Sobe para 21 o número de casos suspeitos de febre maculosa em Contagem

19
Compartilhar

Tocando de Primeira

A Prefeitura de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, informou nesta terça-feira (4) que a cidade investiga 21 casos suspeitos de febre maculosa, doença que pode matar em até 60% dos casos.

Duas mortes pela doença já foram confirmadas. Outros dois óbitos foram notificados. As quatro vítimas são de uma mesma família. Os casos suspeitos se referem a moradores do bairro Vila Boa Vista, na Região do Nacional.

Tocando de Primeira

A prefeitura informou que vai recolher cavalos, animais hospedeiros do “carrapato-estrela”, transmissor da doença, para aplicação de vermífugo. Além disso, oito toneladas de cal foram encomendadas pelo município para aplicação no terreno do Vila Boa Vista.

De acordo com José Renato de Rezende Costa, médico veterinário da Diretoria de Vigilância Ambiental e Controle de Zoonoses de Contagem, aproximadamente 150 pessoas, de 35 famílias, vivem na área onde está identificado o surto da doença.

Os casos começaram a surgir no dia 22 de maio, após a capina de uma área de mata no bairro.

Doença

O carrapato-estrela, transmissor da febre maculosa, além de parasitar em cavalos, também pode ter como hospedeiros cães, aves e capivaras. A doença se manifesta repentinamente acompanhada de vários sintomas, como febre alta, dor de cabeça, dores no corpo, náuseas e vômitos.

A doença tem um ciclo de incubação que dura de cinco a dez dias, até se manifestar. Um dos maiores problemas apontados pelos médicos é o fato de que os sintomas se parecem com os de outras doenças, como a dengue. A demora no diagnóstico pode levar à morte.

Fonte: G1

Tocando de Primeira