Morte causada por febre amarela é comprovada no Brasil após 73 anos...

Morte causada por febre amarela é comprovada no Brasil após 73 anos sem registro

395
Compartilhar

Tocando de Primeira

SAÚDE

Postado em 30 dezembro de 2015

Tocando de Primeira

Exame.com

Natal – Depois de 73 anos sem nenhum registro de febre amarela urbana no País, um novo caso foi confirmado.

A auxiliar de enfermagem Rita de Cássia da Silva Santos, de 53 anos, moradora de Natal, morreu em decorrência da doença, informou nesta terça-feira, 29, a Secretaria Municipal de Saúde da capital potiguar. O óbito aconteceu em julho, mas foi divulgado somente agora, após os resultados dos exames laboratoriais feitos no Instituto Evandro Chagas, no Pará, e no Adolfo Lutz, em São Paulo. No entanto, mesmo com o resultado desses dois laboratórios, o Setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde da prefeitura de Natal solicitará contraprovas.

O órgão estranhou o fato de que a vítima não esteve em área de risco e que nenhum familiar ou vizinho registrou a doença. Outro fato apontado pela Vigilância Epidemiológica de Natal é que, na coleta de ovos do mosquito Aedes aegypti, onde são espalhadas 500 “armadilhas” pela cidade, não foi identificado o vírus da febre amarela.

O caso da doença na capital potiguar é visto como “intrigante” pelas autoridades locais.

O irmão da auxiliar de enfermagem, Milton Alexandre da Silva, relatou que a Rita teve como sintomas iniciais as manchas no corpo, depois chegaram ânsia de vômito e dores no corpo.

Neto Lira – Latino News Brasil

Tocando de Primeira

Deixe um comentário

8 − 8 =