Plano de saúde para pets vira tendência entre brasileiros

Plano de saúde para pets vira tendência entre brasileiros

19
Compartilhar

Tocando de Primeira

O cuidado com os pets está cada vez mais presente nas famílias brasileiras. De acordo com o último estudo feito pela consultoria CVA Solutions, a contratação de planos de saúde para animais de estimação começa a se tornar uma tendência no país. De acordo com a pesquisa, 8,7% dos donos de pets já contratam planos para seus pets, sendo que em 2016 esse número era de 3,1%.

Atualmente, o pet pode ter acesso a diferentes planos de saúde, que oferecem serviços básicos, como consultas e exames, além de partos, implante de microchip e auxílio-funeral. As companhias estão diversificando seus produtos cada vez mais e já é possível contratar planos com vacinas, castração e reembolsos de procedimentos feitos fora da rede credenciada.

Tocando de Primeira

De acordo com Luciana Gomes, gerente da Sucursal Paraná da Porto Seguro, oferecer diferentes produtos pode atender diferentes públicos, aumentando a proteção aos animais domésticos. “Ter flexibilidade proporciona ao cliente um leque de opções, assim, é possível escolher o que mais se adequa as suas necessidades”.

Luciana explica que cuidar de animais de estimação exige responsabilidade e planejamento. “Acredito ser essencial que donos de pets tenham esse tipo de seguro para garantir proteção e tranquilidade, tanto para eles quanto para os próprios animais. Ter um plano de saúde para pets evita um imprevisto financeiro e o bichinho pode ser atendido o mais rápido possível. Para encontrar a opção mais adequada, é importante consultar um Corretor de confiança”, aconselha Mercado em alta

De acordo com os números atualizados do Instituto Pet Brasil (IPB), o gasto mensal médio do brasileiro com cães é de R$ 338,76. Cães pequenos, até 10 kg, geram um gasto mensal de R$ 266,18. Os médios (de 11 kg a 25 kg), R$ 327,51. Já cães grandes, de 26 kg a 45 kg, geram um gasto mensal médio de R$ 422,59.

O varejo pet nacional movimentou R$ 34,4 bilhões em 2018, crescimento de 4,6% frente a 2017, quando o faturamento final foi de R$ 32,9 bilhões. Com os resultados mais recentes, o Brasil também passa a figurar como segundo principal mercado pet do mundo, com participação de 5,2%, enquanto Reino Unido e a Alemanha o acompanham de perto, com participação de 4,9% cada. Em primeiro lugar estão os Estados Unidos, com 40% do faturamento de varejo do setor.

Fonte: Bonde
Tocando de Primeira