Pets já podem ser registrados como membros de famílias

Pets já podem ser registrados como membros de famílias

22
Compartilhar

Caramelo Leopoldino e Sérgio Moro Meneses Nolarte. Nomes grandes para dois cães, não é?! Isso porque agora os pets passaram a ter registro em cartório que oficializa a relação entre animal e seu tutor, e passaram a ter o sobrenome da família.

Para o caramelo Leopoldino, resgatado de um acidente de trânsito já é quase assim. Ele ainda não tem registo, mas já leva o sobrenome da tutora Carol Leopoldino, adotante da ONG de regaste de animais Bento III.

Já o cão da raça beagle sérgio moro entrou para a história dos pets no Piauí. Ele é o primeiro animal de estimação no estado a ter um registro de animal doméstico, uma espécie de certidão de nascimento canina feita em cartório, com papel moeda e assinado por uma tabeliã.

“Ele tem meu sobrenome e da minha noiva. […] A gente já trata os animais como se fossem nossos filhos e com o sobrenome essa relação se estreita”, comenta o advogado Huelber Noleto, que fez isso como forma de demonstrar carinho e oficializar esse sentimento.

Sérgio está com a família há 5 meses, é o companheiro de corrida do Huelber e já se tornou até corredor profissional. Ele e seu tutor tem muita afinidade. Daí se explica tanto carinho do Huelber em registrar essa relação familiar.

A certidão traz informações como raça, cor, data de nascimento e quadro de vacinas. Trata-se de um documento oficial, válido em todo o Brasil, que comprova a relação entre o tutor e o animal em qualquer questionamento jurídico. Para realizar esse registro, basta um investimento de R$ 110.

Para expedir a certidão é preciso:

  • CPF e RG do tutor;
  • O requerimento do desejo de registro em títulos e documentos ;
  • E a declaração de propriedade do animal;

E a tabeliã Nayara Sampoio ressalta que qualquer animal pode ser registrado. “Você pode registrar um vira-lata, não precisa de um advogado para isso e podem ser mais um de tutor para o animal, como um casal: marido e mulher, noivos, namorados declarando a propriedade de um pet”, explica.

Huelber inclusive já se prepara registrar outro pet, o cachorro chef.

Na casa da advogada Jéssica Cordeiro, o golden retriever logan, que era cause um filho, se tornou um irmão. “Meus pais tomaram o cachorro da dona”, brinca.

Fonte: GShow