Brasileiro de 27 anos é encontrado morto em casa em Fort Lauderdale...

Brasileiro de 27 anos é encontrado morto em casa em Fort Lauderdale nos EUA

10400
Compartilhar

Tocando de Primeira

O brasileiro Guilherme de Menezes Garcia, de 27 anos, foi encontrado morto em casa em Fort Lauderdale no estado da Flórida nos EUA na manhã desta quinta-feira (12). O corpo foi levado para ser examinado e a polícia ainda está investigando as causas da morte.

Guilherme Garcia foi encontrado morto nesta quinta-feira 12 na Flórida nos EUA

Um amigo de Guilherme, que preferiu não se identificar, disse que o jovem batalhava contra a dependência química. “Era um menino gente boa, alegre e muito trabalhador. Na área da construção civil ela sabia fazer de tudo. Nós, os amigos mais próximos, tentamos ajudar, mas não conseguimos. Estamos todos muito tristes”, disse o homem.

Tocando de Primeira

Consternada, a mãe de Guilherme, Carla Menezes, que mora em Santa Catarina, conversou rapidamente com o jornal AcheiUSA e disse que sua maior tristeza é não poder vir ver o corpo do filho. “Estou muito triste e nem posso ir ver meu filho. Ele estava há um ano sem usar drogas, mas ontem fez dois anos que a justiça tirou os filhos dele, acho que ele tomou os remédios que estavam na casa do casal em que ele morava”, contou a mãe ao AcheiUSA. Como Carla morou nos EUA ilegalmente, ela tem que cumprir o castigo de dez anos e não consegue o visto para vir. “Será que não posso ver meu filho pela última vez?”.

No Facebook, outro amigo próximo deu sua declaração sobre o jovem: “Se há algum conforto na morte de alguém que amamos, é de saber que a pessoa está indo para um lugar aonde não há tristeza, maldade e dor. Descanse em paz Guilherme Garcia”.

Em junho de 2015, Carla procurou o jornal porque não tinha notícias do filho Guilherme. A história de Carla Menezes nos Estados Unidos começou em 2005 quando ela veio para Pompano Beach e trouxe Guilherme, então com 18 anos. Carla ficou aqui até 2008, quando a morte de uma irmã fez com que ela voltasse às pressas ao Brasil e deixasse Guilherme aqui. “Pensei que conseguiria voltar para os EUA, mas me mandaram de volta porque fiquei um período ilegalmente. Agora tenho que cumprir um castigo de dez anos. Deixei meu filho em Deerfield com toda estrutura, casa, carro e dinheiro para se manter. Ele trabalhava e resolveu ficar”, conta.

Passado um tempo, Guilherme conheceu uma americana com quem teve dois filhos. Ele não voltou mais para o Brasil. “A mulher do Guilherme sempre foi problemática, eles brigavam muito e ele reclamava comigo que ela maltratava os filhos. Acho que ela é viciada em drogas e a minha suspeita é de que ele também seja”, afirma Carla. “Guilherme era muito trabalhador, sustentava a casa, o chefe dele o adorava. Era um menino amoroso. Não consigo entender o que aconteceu”, disse. Guilherme e a ex-esposa, então, perderam a guarda dos dois filhos e ele estava sem usar drogas há um ano e trabalhava na construção.

Com AcheiUSA

Tocando de Primeira

Deixe um comentário

três × 4 =