Edgard Carona é o empreendedor do ano da EY

Edgard Carona é o empreendedor do ano da EY

896
Compartilhar

Tocando de Primeira

EMPREENDEDORISMO

PEGN

Tocando de Primeira

Edgard Corona, o fundador do Grupo Bio Ritmo, foi escolhido o Empreendedor do Ano pela consultoria EY. A iniciativa reconhece donos de negócios de sucesso para representar o Brasil na competição internacional World Entrepreneur of the Year, também promovida pela EY.

Edgard Corona, fundador do Grupo Bio Ritmo (Foto: EY)

Corona disputou o prêmio de Master Empreendedor com outros cinco finalistas: Eloi D’Avila, fundador da FlyTour, Guilherme Paulus, do Grupo GJP, Ricardo Roldão, da Roldão Atacadista, Halim Nagem, da empresa de tecnologia Nagem, e Sandro Rodrigues, da perfumaria Hinode.

O Grupo Bio Ritmo é formado pela rede de academias Bio Ritmo e Smart Fit, com mais de 300 unidades espalhadas pelo Brasil e pela América Latina. Em setembro, a empresa recebeu aporte de R$ 100 milhões do fundo soberano de Cingapura (GIC) e da gestora de private equity, Pátria. Este ano, apesar da crise econômica, o faturamento da empresa fundada por Corona cresceu 43% e deve fechar dezembro com ganhos totais de R$ 1 bilhão.

Em junho de 2017, o empreendedor viajará para Mônaco, onde disputará com representantes de outros 50 países o título de World Entrepreneur of the Year, que já coroou nomes como Guy Laliberté, o fundador e CEO do Cirque du Soleil, Jeff Bezos, o criador da Amazon, e Sergey Brin e Larry Page, do Google.

A iniciativa da EY existe desde 1996 no Brasil e, por aqui, já reconheceu mais de 2.500 donos de negócios. No mundo, o número chega a 11 mil.

Além da categoria principal, de Empreendedor do Ano, o prêmio também elege vencedores em outras quatro áreas: Emerging, que abrange novos negócios de alto crescimento, Sustentável, de negócios com foco em desenvolvimento sustentável, Family Business, para negócios familiares, e Executivo Empreendedor, que celebra o intraempreendedorismo dentro de grandes corporações.

A categoria Emerging teve dois vencedores: Claudio Sassaki e Eduardo Bontempo, fundadores da Geekie, startup que desenvolve tecnologias educacionais. Francisco Razzolini, do Grupo Klabin, a maior produtora e exportadora de papel do país, ganhou o prêmio de Sustentável, devido a diversas iniciativas de reflorestamento e proteção ao meio ambiente realizadas pela empresa. O Grupo Ultra, dono dos postos Ipiranga, Ultragaz, Ultracargo, Oxiteno e Extrafarma recebeu o reconhecimento Family Business. Fundado por Ernesto Igel em 1938, a companhia está na família há cinco gerações – hoje, porém, os herdeiros estão apenas no Conselho Familiar do negócio. Já na categoria Executivo empreendedor, o ganhador foi José Galó, presidente da rede de lojas Renner.

A noite foi repleta de mensagens de otimismo dos empresários num momento difícil para o Brasil. “Temos de acreditar no país e fazer acontecer”, disse o grande ganhador da noite, Corona. “Essa noite, homenageamos nomes que estão ajudando o país a enfrentar a crise, criando empregos, desbravando mercados nacionais e no exterior”, afirmou Sergio Vieira, CEO da EY Brasil.

Mulheres empreendedoras

Como em toda edição do Empreendedor do Ano, a EY revelou as empreendedoras que estão se graduando na edição de 2017 do Winning Women, um programa de mentoria a donas de empresas. Veja as formadas na iniciativa:

Andrea Cunha, CEO da Deli Delícia
Debora Roig, CEO da Debora Roig Projetos de Arquitetura e Interiores
Dilma Campos, CEO da Outra Praia
Glaucia Gregio, sócia diretora do E-Prepag
Juliana Loureiro, CEO da Urban Remedy
Marcia da Costa, diretora executiva da Marcia’s Catering
Martha Medeiros, fundadora e CEO da grife Martha Medeiros
Monica Blatyta, fundadora e CEO do Grupo AZZA
Paula Andrea Pereira, diretora presidente da Pionnier
Silvia Vidigal e Taciana Veloso, sócias-fundadoras da Index Assessoria de Comunicação

Tocando de Primeira

Deixe um comentário

dezoito − 15 =