Resgate na Tailândia: dois meninos são retirados da caverna

Resgate na Tailândia: dois meninos são retirados da caverna

211
Compartilhar

Dois meninos foram retirados neste domingo (8) de uma caverna no norte da Tailândia, de acordo com uma autoridade do departamento de saúde local. O início da operação de resgate do grupo de 12 garotos, de 11 a 16 anos, e do técnico, de 25 anos, foi anunciado nesta madrugada (no horário do Brasil).

“Elas estão atualmente no hospital improvisado perto da caverna. Estamos fazendo um exame físico. Eles ainda não foram transferidos para o hospital de Chiang Rai”, disse Tossathep Boonthong, chefe do departamento de saúde de Chiang Rai, que participa da equipe de resgate. Duas ambulâncias foram vistas deixando o local.

A operação conta com 18 mergulhadores, sendo 13 especialistas internacionais e cinco tailandeses experientes, que vão conduzir o grupo pelos trechos inundados da caverna Tham Luang, que está complemente no escuro. Toda a operação, considerada complexa e perigosa, pode durar até 4 dias.

O trajeto entre o ponto em que o grupo está, a cerca de 4 km da entrada da montanha, e a entrada da caverna dura cerca de cinco horas.

Inicialmente, o governo informou que a viagem de volta do ponto da caverna onde o grupo estava começaria com um grupo de quatro meninos. Depois, segundo o “Bangkok Post”, dois grupos com três meninos iriam deixar a galeria subterrânea. Por último, mais dois garotos e o treinador serão levados para fora.

Saiba como aconteceu

No passado dia 23 de junho, depois de um jogo de futebol, os 12 rapazes, com idades entre os 11 e os 16 anos, e o respetivo treinador, de 25, foram explorar a gruta. As inundações resultantes das chuvas torrenciais bloquearam a saída e impediram que as equipas de resgate encontrassem o grupo durante nove dias.

As autoridades da Tailândia confirmaram a morte de um mergulhador das equipes de salvamento. A vítima, ex-integrante do corpo de elite da Marinha, de 38 anos, e identificado como Samarn Kunan, morreu ao ficar sem oxigênio enquanto retornava de uma expedição que levou provisões ao grupo de meninos.

Soldado segura foto de Samarn Poonan, 38 anos, que morreu trabalhando para salvar 12 garotos e seu treinador de futebol, que ficaram presos em uma caverna. (Panumas Sanguanwong/Reuters)

Fonte: G1