Estilista brasileiro é finalista do prêmio de moda Andam em Paris

Estilista brasileiro é finalista do prêmio de moda Andam em Paris

94
Compartilhar

A marca Neith Nyer, do estilista Francisco Terra, faz parte da lista de finalistas do Andam deste ano, divulgada nesta quinta-feira (24). O concurso, que já revelou nomes como Martin Margiela ou Anthony Vaccarello, é um dos principais do mundo da moda. O nome do ganhador será anunciado no dia 29 de julho.

O prêmio, organizado pela Associação Nacional para o Desenvolvimento das Artes da Moda (Andam), seleciona todos anos 15 estilistas ou marcas como finalistas para concorrer em quatro categorias diferentes (Grande Prêmio, Acessórios, Inovação e Marca Criativa). Terra disputa nesse último grupo ao lado do duo Pierre Kaczmarek & Elena Mottola, Kevin Germanier e Ludovic de Saint Sernin.

“Estou super feliz com o anúncio dos finalistas. Me concentrei no prêmio desde o primeiro ano da marca, pois acredito na proposta do Andam. Me abrirá portas inimagináveis”, declarou Terra à RFI após a divulgação da seleção. “É a realização de que as coisas estão caminhando como desejado e alcançar um objetivo é uma sensação de vitória incrível”, disse o estilista.

Nascido em Minas Gerais, formado na França e com passagem pelos estúdios de criação dos grandes nomes da moda parisiense, como Givenchy e Carven, Francisco Terra fundou sua marca em 2015. Neith Nyer é uma homenagem aos nomes de suas avós.

Mesmo se em uma de suas coleções ele fez as modelos desfilarem ao som de Ney Matogrosso, Terra sempre evitou o clichê de estilista brasileiro em Paris. Desde sua primeira temporada, a marca brinca com os códigos da alta-costura, propondo peças que misturam vários universos diferentes. Seus desfiles podem ter inspirações vindas do Cosplay, de telenovelas ou de artistas contemporâneos. Irônico, ele questiona os limites do bom gosto, como na coleção apresentada em fevereiro passado em Paris, intitulada Bad Taste Ball.

Prêmio é uma referência no mundo da moda

Criado em 1989, o prêmio Andam é uma verdadeira referência no mundo da moda, reconhecido internacionalmente. Além de nomes como Margiela na primeira edição, ou Vaccarello, atual diretor artístico da marca Saint Laurent, Viktor & Rolf, Gareth Pugh ou ainda Iris Van Herpen estão entre os estilistas que já ganharam o concurso.

Os prêmios podem chegar a € 250 mil de acordo com a categoria. Mas bem além da dotação financeira, fazer parte da lista dos finalistas já representa uma vitrine para as marcas. O júri deste ano é formado por Francesca Bellettini, que dirige a Saint Laurent, Geoffroy de la Bourdonnaye, diretor da Chloé, e Pierre-Yves Roussel, executivo do grupo LVMH, entre outros.

Fonte: RFI