Morte de sete pessoas é a pior chacina da Austrália em 22...

Morte de sete pessoas é a pior chacina da Austrália em 22 anos

133
Compartilhar

Uma família de sete pessoas foi encontrada morta no vilarejo de Osmington, na Austrália, na última sexta-feira(11). As vítimas, incluindo quatro crianças, apresentavam marcas de bala pelo corpo. As autoridades tratam o caso como o maior assassinato em massa no país nos últimos 22 anos.

As sete pessoas encontradas mortas em uma propriedade rural perto de Margaret River, na Austrália, são de três gerações de uma mesma família – anunciou a Polícia neste sábado (12), um dia depois da descoberta de um dos piores assassinatos no país em 22 anos.

Sem ter comentado o caso, a polícia investiga o ocorrido e ainda não divulgou se está em busca de suspeitos que possam ter participado do crime. A família era composta por mãe, avós e crianças.

Os policiais receberam o alerta da ocorrência por telefone no início da manhã, embora não tenham revelado a identidade de quem fez a denúncia. Quando chegaram ao local, encontraram dois corpos de adultos do lado de fora da propriedade rural — o restante das vítimas estava dentro da casa.

Segundo a emissora CBS News, a família residia na propriedade desde 2015, quando decidiu se mudar para o local para cultivar frutas. O vilarejo, de cerca de 700 habitantes, se localiza próximo à cidade de Margaret River.

O pior assassinato em massa registrado no país ocorreu em 1996, quando um homem portando uma arma de fogo matou 35 pessoas na Tasmania. Desde então, a Austrália endureceu a política de armamento e teve apenas uma chacina — quando mais de quatro pessoas são mortas na mesma ocasião —, registrada em 2014, quando um homem matou a esposa e os três filhos antes de cometer suicídio.

A região, no entanto, tem grande demanda da compra de armas por se tratar de uma área rural. Segundo a legislação local, fazendeiros têm o porte permitido para se defenderem de predadores e animais.

Fonte: Yahoo! Notícias