Imprensa internacional destaca a greve dos caminhoneiros no Brasil

Imprensa internacional destaca a greve dos caminhoneiros no Brasil

89
Compartilhar

NOVA YORK – Os caminhoneiros seguem protestando nesta segunda-feira (28), no 8º dia de greve. Pelo menos 25 estados e o Distrito Federal sofrem com a falta de combustível, comida e até no atendimento à saúde. Veja como está sendo a repercussão nos meios de comunicação internacionais:

CNN

Reprodução/CNN) CNN diz que presidente Michel Temer cedeu às exigências dos caminhoneiros após uma semana de greve (Foto: Reprodução/CNN)

A emissora americana de televisão CNN destacou em reportagem desta segunda-feira que o presidente Michel Temer cedeu às exigências dos caminhoneiros após uma semana de greve.

“Temer disse que o preço do diesel na bomba seria cortado em R$ 0,46 por litro nos próximos dois meses. Ele disse que os preços aumentariam apenas uma vez por mês depois disso. Os preços subiram para R$ 3,60 por litro antes da greve, com cinco aumentos na semana anterior à paralisação”, noticia a emissora dos Estados Unidos.

BBC

BBC chama a atenção para o anúncio de medidas propostas por Temer (Foto: BBC/Reprodução)

A BBC, grupo de comunicação britânico, chama a atenção para o pacote de medidas anunciado por Temer na noite deste domingo (28). Segundo matéria publicada nesta segunda, “não ficou claro se os motoristas em greve aceitaram a oferta”.

NPR

Rádio americana conta situação do Brasil em reportagem de quase de 4 minutos (Foto: NPR/Reprodução)

A rádio pública americana NPR convidou um engenheiro especialista e comentou o quanto o transporte por caminhões é importante no Brasil. A reportagem tem quase 4 minutos e diz que a situação “se aproxima do caos”.

Washington Post

O jornal “The Washington Post” publicou uma reportagem no sábado (26) em que ressalta que a greve dos caminhoneiros interrompeu a economia brasileira.

“O Brasil é particularmente suscetível às greves no setor de transportes. Caminhões levam cerca de 64% dos bens do país. A expectativa é que a greve venha a custar 158 milhões de dólares por dia a São Paulo”, disse o texto.

Clarín

Os argentinos do jornal Clarín falam do oitavo dia de greve nesta segunda-feira. O título diz que “a paciência terminou e começou o desespero”. “Os especialistas afirmam que mesmo que as medidas sejam aceitas nesta segunda-feira, e a greve termine, demorará pelo menos um mês para que o abastecimento se normalize”.

Tagesschau

as ‘artérias econômicas’ do país (Foto: Reprodução/ARD) TV alemã disse que greve bloqueia as ‘artérias econômicas’ do país (Foto: Reprodução/ARD)

O telejornal Tagesschau, o principal da Alemanha, dedicou reportagem neste sábado aos caminhões parados nas estradas brasileiras e apontou que a greve “bloqueia as artérias econômicas dos país” num momento em que a situação econômica brasileira já não era das melhores. O programa apontou que o anúncio do presidente Michel Temer de acionar forças federais para liberar as rodovias era uma “política dura” a apenas 4 meses da eleição presidencial.

Com G1