‘Coletes amarelos’ perdem força em mais um dia de protestos na França

‘Coletes amarelos’ perdem força em mais um dia de protestos na França

36
Compartilhar

Cerca de mil manifestantes saíram às ruas em Paris

'Coletes amarelos' perdem força em mais um dia de protestos na França

movimento dos “coletes amarelos” na França perdeu força no sétimo sábado consecutivo de manifestações, com cerca de mil manifestantes em Paris.

Números similares foram registrados em Marselha e Lyon. Apenas Bordeaux contou com uma presença maior: 2.400 pessoas, segundo o governo local.

Mais sobre o assunto:

“Enquanto não estivermos satisfeitos, viremos todos os sábados. Queremos representar aqui a perda de confiança do povo nas suas instituições”, disse um dos manifestantes, vindo dos arredores de Paris.

O dia, apelidado de “Ato VII”, começou com menos de uma centena de pessoas na Champs-Élysées e com medidas de segurança reduzidas, em comparação com os protestos de novembro e do início de dezembro. A polícia estava presente, mas apenas fez vistorias aleatórias a quem passava na avenida. Todas as lojas e restaurantes estiveram abertos.

Até o fim da tarde, apenas 17 pessoas haviam sido presas no país. Em Paris, a polícia disparou gás lacrimogênio em alguns manifestantes que arremessaram objetos. O mesmo ocorreu em Nantes e Rouen.

No fim da tarde, algumas centenas de manifestantes voltaram a se juntar na Champs-Élysées, tentando bloquear o trânsito. A polícia voltou a agir rapidamente, criando diversos perímetros de segurança para separar os “coletes amarelos” e restabelecer a circulação.

Segundo vários membros do movimento, a desmobilização se deve às festas de Natal. Eles preveem que a mobilização seja retomada com força em janeiro, mesmo após o governo Macron ter feito uma série de concessões.

A ideia lançada recentemente nas redes sociais pelos é perturbar os festejos do Ano Novo. Até agora, no entanto, a Câmara Municipal de Paris mantém os festejos, com projeções e fogo de artifício junto ao Arco do Triunfo, num evento que atrai milhares de turistas.

Fonte: Noticias ao minuto.