Pastor e mulher judia se unem para ajudar a esconder uma família...

Pastor e mulher judia se unem para ajudar a esconder uma família de imigrantes procurada pelo ICE

697
Compartilhar

NOVA YORK – Na Califórnia, uma mulher judia e um pastor da igreja batista se uniram para proteger uma mãe mexicana e suas duas filhas. As meninas (de 17 e 18 anos) são americanas, mas a mãe é mexicana e pode ser deportada a qualquer momento.

Foto: reprodução CNN

No ano passado, o marido dela foi deportado depois de vinte anos nos EUA, após uma entrevista na Imigração. As três passaram a viver nas ruas depois disso e hoje contam com a ajuda de bons samaritanos.

A mulher judia alugou um apartamento para as três. Usando uma estrela de David no pescoço e brincos com palavras em hebreu ela relatou à CNN, que cresceu num tempo em que o Holocausto ainda estava muito presente e, por esse motivo, resolveu ajudar. “É nossa responsabilidade, o que foi feito conosco (povo judeu) não pode acontecer com outras pessoas”. Ela pediu anonimato para não chamar a atenção de autoridades.

Ela explicou que ouviu falar de organizações que ajudam imigrantes e decidiu ajudar. “Nós, como templos, é nosso trabalho sermos bons neste mundo, ajudarmos uns aos outros”, disse.

Família em fuga

Depois que o chefe da família foi deportado, mãe e duas filhas nunca mais voltaram a morar na casa e vivem fugindo. Uma das meninas disse que elas não podem conversar com ninguém, já que a mãe não tem status legal no País. A jovem relata que, no dia em que foi preso, o pai levou as meninas para a escola e depois compareceria ao U.S. Immigration and Customs Enforcement – ICE – para uma entrevista na tentativa de se legalizar. Elas não viram mais o pai, que foi preso e deportado pouco tempo depois.

“Nós fomos para casa, fizemos as malas e nunca mais voltamos. O ICE destruiu nossa família. Se eu for deportada, quem vai cuidar das nossas meninas”, questiona a mãe, que ultrapassou a permanência do Visto há muitos anos.

“Nós passamos a viver como mendigos por cinco meses, dormindo cada dia em um lugar”, completou. Ela, então, foi até a igreja buscar abrigo e encontrou ajuda do pastor Zachary Hoover por meio da organização pró-imigrantes LA Voice e, então, a mulher judia.

Em comunicado, o ICE disse que esconder um estrangeiro ilegal é crime federal. “O ICE não faz distinção entre pessoas que sejam passíveis de deportação. Todos esses casos de descumprimento da lei serão punidos com prisão e deportação”.

Com CNN / AcheiUSA