ICE realiza batida em Chicago e prende 156 imigrantes

ICE realiza batida em Chicago e prende 156 imigrantes

146
Compartilhar

NOVA YORK – Agentes federais do Setor de Operações de Execução e Remoção (ERO) do U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) prenderam 156 estrangeiros com antecedentes criminais e em situação imigratória irregular na região metropolitana de Chicago. A operação Keep Safe durou seis dias e terminou na quinta-feira (31), de acordo com informações divulgadas pelo ICE.

Durante a operação, os agentes do ERO realizaram prisões nas regiões de: Addison, Arlington Heights, Aurora, Bartlett, Berkley, Berwyn, Ilha Azul, Bolingbrook, Bridgeview, Burbank, Carol Stream, Chicago, Chicago Ridge, Cícero, Des Plaines, Elgin, Hanover Park, Hoffman Estates, Genebra, Joliet, McHenry, MT. Prospect, Naperville, Northfield, North Riverside, Orland Park, Palatine, Park City, Rolling Meadows, Rosemont, St. Charles, Stickney, Stone Park, Warrenville, Waukegan, West Chicago e Wheaton.

Entre os 156 presos, 74 tinham condenações criminais. 147 homens e 9 mulheres foram presos; as idades variam de 19 a 64 anos. Os estrangeiros detidos durante esta operação são dos seguintes 11 países: México (125), Guatemala (10), Polônia (6), El Salvador (4), Honduras (4), Filipinas (2), Equador (1), Jamaica ( 1), Jordânia (1), Lituânia (1) e Nova Zelândia (1).

A maioria dos estrangeiros presos pelos agentes do ERO durante esta operação tinha antecedentes criminais, que incluíam condenações pelos seguintes crimes: agressão, sexo em troca de dinheiro, invasão de propriedade (veículos), drogas perigosas, violência doméstica, dirigir sob influência de álcool ou drogas, tráfico de drogas, roubo, homicídio, entrada ilegal no país, indecência/conduta sexual, furto, obstrução da justiça, posse de cocaína, posse de substância controlada, posse de maconha, uso imprudente de arma, roubo de mercadorias a varejo, agressão sexual, solicitação de ato sexual, ofensa de trânsito e invasão de propriedade.

No total, 14 dos presos eram fugitivos de imigração que receberam ordens finais de remoção. 36 outros reincidentes entraram ilegalmente nos Estados Unidos depois de terem sido deportados anteriormente, o que é um crime. Dependendo do caso, um estrangeiro que volta a entrar nos Estados Unidos após ter sido deportado anteriormente comete um crime punível com até 20 anos de prisão federal, se for condenado. As 106 prisões restantes envolveram estrangeiros que estão ilegalmente nos Estados Unidos.

A seguir estão os históricos de 4 estrangeiros criminosos presos pelo UCE na região metropolitana de Chicago durante a operação de 6 dias:

. 23 de maio: Um mexicano indocumentado de 42 anos e membro confesso da gangue Sureno-13 foi preso perto de sua residência em Chicago. Ele foi condenado duas vezes por infligir intencionalmente danos corporais. Ele foi ordenado a ser removido por um juiz de imigração e os oficiais da ICE o deportaram. Posteriormente, ele entrou novamente ilegalmente nos Estados Unidos e foi condenado e sentenciado a 12 anos de prisão por posse ilegal de uma substância controlada com a intenção de distribuir. Ele permanece em custódia do ICE enquanto aguarda sua remoção.

. 23 de maio: Um mexicano de 41 anos de idade e residente permanente americano (green card) foi detido em Rolling Meadows, Illinois. Ele tem condenações por roubo e posse de anfetamina, que o tornam removível. Ele permanece em custódia do ICE enquanto aguarda o processo de deportação.

. 24 de maio: Um mexicano indocumentado de 44 anos foi preso do lado de fora da Penitenciária do Condado de McHenry em Woodstock, Illinois. Ele foi condenado por agressão física/danos corporais e foi sentenciado a 18 meses de liberdade condicional. Ele permanece sob a custódia do ICE enquanto aguarda o processo de deportação.

. 24 de maio: Um mexicano indocumentado de 28 anos foi preso depois de uma parada de tráfego em Palatine, Illinois. Ele foi condenado por posse de substância controlada e condenado a 2 anos de liberdade condicional. Ele permanece em custódia do ICE enquanto aguarda o processo de deportação.

Esses indivíduos permanecem sob a custódia do ICE enquanto aguardam audiências junto às Cortes de imigração, restabelecimento de suas ordens de deportação anteriores ou processos judiciais criminais.