Governo dos EUA vai prender milhares de imigrantes ilegais a partir de...

Governo dos EUA vai prender milhares de imigrantes ilegais a partir de domingo, diz jornal

31
Compartilhar

Tocando de Primeira

O jornal americano “The New York Times” afirmou, nesta quinta-feira (11), que o serviço de imigração dos Estados Unidos vai começar a prender, no próximo domingo (14), milhares de imigrantes ilegais no país que tenham ordens de deportação.

Segundo o jornal, pelo menos 2 mil pessoas devem ser afetadas pela operação, que deve ser realizada em 10 cidades grandes. O objetivo, diz o veículo, é que essas pessoas sejam deportadas o mais rápido possível.

Tocando de Primeira

As operações de deportação estavam previstas para começar na última semana de junho, mas, depois de um anúncio do próprio presidente Donald Trump que sinalizava o início das batidas, o serviço de imigração passou a temer que a segurança dos agentes fosse comprometida. As deportações foram, então, adiadas.

No último sábado (6), Trump voltou a dizer que as operações contra os imigrantes ilegais ocorreriam “muito em breve”.

De acordo com o “New York Times”, as operações, que serão conduzidas pelo Serviço de Imigração e Alfândega – mais conhecido como ICE, na sigla em inglês – vão incluir, também, as chamadas deportações “colaterais”. Isso significa que as autoridades poderão deter imigrantes que estejam nos locais das batidas por acaso, mesmo que não sejam, a princípio, alvo delas.

  • Brasileiros que entraram sem visto nos EUA retornam ao Brasil para recomeçar a vida após 2 anos

O jornal obteve as informações com dois funcionários e um ex-funcionário do Departamento de Segurança Interna dos EUA, que falaram sob condição de anonimato.

As famílias que serão alvo das operações atravessaram a fronteira americana recentemente. Depois de Trump acelerar os procedimentos de imigração dessas pessoas no final do ano passado, muitas delas foram notificados, em fevereiro, para se reportar a um escritório do ICE e deixar os Estados Unidos, disseram as fontes do jornal.

Quando possível, familiares que forem presos juntos serão mantidos em centros de detenção familiar no Texas e na Pensilvânia. Devido a limitações de espaço, entretanto, alguns podem acabar ficando em quartos de hotel até que seus documentos de viagem possam ser preparados.

Nesta quarta-feira (10), um porta-voz do ICE, Matthew Bourke, afirmou em comunicado que a agência não comentaria detalhes específicos relacionados às operações de fiscalização, para garantir a segurança e proteção dos funcionários.

Agentes do serviço de imigração observam, entretanto, que a operação pode ter sucesso limitado, porque comunidades de imigrantes já sabem como evitar a prisão – recusando-se a abrir a porta quando um agente chega a sua casa. Funcionários do ICE não estão legalmente autorizados a entrar à força na casa das pessoas.

Advogados de defesa em casos de imigração também devem apresentar moções para reabrir os processos – o que atrasaria ou impediria a deportação das pessoas dos Estados Unidos, diz o “New York Times”.

Em junho, funcionários da Agência de Proteção Alfandegária e Fronteiras (CBP, na sigla em inglês) prenderam 94.897 imigrantes na fronteirados EUA com o México. Foi uma queda de 28,6% na comparação com o mês de maio, quando foram detidas cerca de 133 mil pessoas.

Fonte: G1

Tocando de Primeira