Brasileiros estão entre os 40 imigrantes presos pelo ICE em Nova York

Brasileiros estão entre os 40 imigrantes presos pelo ICE em Nova York

225
Compartilhar

NOVA YORK – Um cidadão canadense, condenado por agressão sexual e violações das leis de imigração, foi detido em uma operação realizada pelo Immigration and Customs Enforcement (ICE) e que resultou na prisão de 40 imigrantes em New York.

A operação durou quatro dias e terminou no dia 21 de junho, tinha entre os detidos também estavam brasileiros, que de acordo com as autoridades eram procurados por algum tipo de crime ou violação das leis de imigração. A lista com os nomes de todos os detidos não foi divulgada, mas o ICE afirma que todos são imigrantes criminosos, fugitivos da justiça de Imigração e infratores.

De acordo com uma nota divulgada pela agência, esta operação tinha como foco imigrantes que são ameaças à segurança pública, principalmente aqueles que foram condenados por algum tipo de crime ou são membros de gangues. “Também estavam na lista de procurados, os imigrantes que cometeram algum tipo de violação imigratória, tal como reentrada ilegal no país após uma deportação”, citou a nota.

As prisões aconteceram na região central, oeste e norte do estado de New York. Quase 30% tinha condenações criminais ou pendências criminais.

“Destaco estes homens e mulheres corajosos do ICE que trabalham incansavelmente para manter as nossas comunidades seguras em NY”, disse Thomas Feeley, diretor do escritório do Enforcement and Removal Operations em NY. “O ICE continuará a garantir que o estado nunca se torne um refúgio para imigrantes criminosos”.

Entre os presos durante esta operação estão:

Um cidadão mexicano com múltiplas condenações criminais por lesão corporal em seu cônjuge, três condenações por dirigir sob a influência de bebida alcoólica, três condenações por dirigir sem licença, fornecer informações falsas a um oficial e portar uma arma de fogo carregada em um local público.

Um cidadão salvadorenho com condenações criminais por roubo, assalto e agressão sexual.

Outros casos incluíram indivíduos com condenações por crimes graves envolvendo: agressão sexual, assalto, DUI, posse de armas de fogo, roubo, negligência de uma criança, furto, reentrada ilegal nos Estados Unidos, desrespeito ao tribunal e outras violações.

Sete dos indivíduos presos durante a ação foram processados por reentrada no país após deportação, um crime punível com até 20 anos de prisão.

As prisões ocorreram nos Condados de Albany (14), Delaware (3), Erie (6), Genesee (3), Lewis (1), Madison (1), Monroe (2), Onondaga (1), Ontário (5), Saratoga (2), Schenectady (1) Wayne (1).

Os presos (35 homens e 5 mulheres) são cidadãos de 13 países: Brasil, Canadá, Cuba, República Dominicana, Guatemala, Jamaica, Malauí, México, Nigéria, Paquistão, Polônia, Somália e Letônia.

Com Brazilian Times