Estudo com mais de 3 mil Golden Retrievers vai ajudar todos os...

Estudo com mais de 3 mil Golden Retrievers vai ajudar todos os cãezinhos a viverem mais

51
Compartilhar

cachorro golden retriever 0916 400x800

Um amplo estudo realizado com mais de 3 mil cães da raça Golden Retriever poderá garantir vida mais longa a todos os cachorros e até mesmo trazer benefícios aos seres humanos, segundo pesquisadores da Universidade do Estado do Colorado e do Morris Animal Foundation, que estão produzindo o Golden Retriever Lifetime Study.

O trabalho científico, que teve detalhes divulgados por uma reportagem do jornal The Washington Post, será focado na prevenção do câncer, doença que mais mata cachorros com idade avançada em todo o mundo.

filhotes de golden retriever 016 400x800
A pesquisa, considerada a maior já feita com cachorros, está rastreando riscos genéticos, nutricionais e até mesmo fatores ambientais que podem influenciar na formação de tumores que podem ser fatais aos animais.

De acordo com Rodney Page, líder do levantamento, o câncer de ossos, nos vasos sanguíneos e linfomas são os considerados de maior risco aos cães. A esperança é que as análises ainda ajudem a reunir dados sobre outras doenças comuns entre cachorros, como epilepsia, artrite e distúrbios hormonais.

Como será feito

Nenhum animal será machucado ou sacrificado durante o estudo. Tudo será feito cruzando dados como estilo de vida, alimentação e genética com análises laboratoriais e aparecimento de câncer.

A raça Golden Retriever foi a escolhida por ser bastante comum e a que possui um dos maiores índices de reconhecimento do American Kennel Club, um dos maiores clubes de registro de genealogias de cachorro dos EUA.

cachorro golden retriever 016 400x800

Além disso, os bichinhos de raça pura usados nos experimentos têm menos de 2 anos e pedigree que pode ser rastreado em ao menos três gerações anteriores. São, portanto, as cobaias perfeitas para os testes, segundo os pesquisadores.

O estudo ainda vai avaliar fatores não relacionados à biologia, mas que também podem influenciar na longevidade dos cães, como a ligação afetiva com seus donos. A expectativa é que o trabalho ainda possa beneficiar humanos, já que uma atenção especial será dada à análise da relação do surgimento de diabetes com a obesidade precoce.

Fonte: vix