Maria Esther Bueno, maior tenista do Brasil, morre aos 78 anos

Maria Esther Bueno, maior tenista do Brasil, morre aos 78 anos

143
Compartilhar

Considerada uma das mais importantes tenistas da história do esporte, Maria Esther Bueno morreu na noite desta sexta-feira (8), na capital paulista.

Ela estava internada em estado grave de saúde em decorrência de um câncer no lábio, descoberto em 2017. A morte foi confirmada pelo sobrinho de Maria Esther, Pedro Bueno. O velório acontece neste sábado, de 8h às 15h, no salão oval do palácio do governo de São Paulo.

Aos 78 anos, a ex-número 1 do mundo, estava internada há quase dois meses no Hospital 9 de Julho.

Em 2017, detectou a doença e, quando se recuperava da radioterapia, voltou a sentir dores e novos exames apontaram que um novo câncer havia se espalhado pelo corpo. Por opção da própria Maria Esther, a quimioterapia foi descartada e ela passou a ser tratada com imunoterapia. Ela estava lúcida, mas seu estado de saúde era considerado grave.

Maria Esther Bueno após conquistar, aos 19 anos, o título de simples de Wimbledon em 1959 (Foto: Allsport Hulton/Archive)
Maria Esther Bueno após conquistar, aos 19 anos, o título de simples de Wimbledon em 1959 (Foto: Allsport Hulton/Archive)

Maria Esther Bueno e o tênis

A paixão pelo esporte ela herdou dos pais, que amavam e praticavam o esporte no Clube de Regatas Tietê, que ficava em frente à casa onde moravam.

Foi no clube da Zona Norte que Maria Esther e Pedro, seu irmão mais velho, começaram a disputar as primeiras partidas de tênis e logo entraram para os campeonatos de alto nível.

Aos 17 anos, Maria Esther disputou o Orange Bowl na Florida, nos Estados Unidos, iniciando sua carreira internacional. Dois anos depois, a brasileira se tornaria campeã do mais importante torneio de tênis do mundo, em Wimbledon. Ela foi três vezes campeã de Wimbledon nos torneios de simples (1959, 1960 e 1964), além de quatro títulos em duplas.

Também venceu quatro vezes o US Open no torneio de simples (1959,1963,1964,1966) e mais quatro vezes em duplas. Foi ainda vice-campeã de Roland Garros e do Aberto da Austrália em simples e campeã em duplas. Ganhou ainda a medalha de ouro dos Jogos Pan-Americanos de 1963 disputados em São Paulo.

Ao todo, Maria Esther Bueno conquistou 589 títulos no total e foi por três vezes a número 1 do ranking mundial (1959, 1964 e 1966). Enfrentou problemas físicos principalmente nos braços e ombros que a fizeram parar de jogar profissionalmente no início dos anos 80.

Ela foi incluída no International Tennis Hall of Fame em 1978, a primeira e única brasileira a receber esta honraria.

O complexo de tênis montado nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, levou o nome de Maria Esther Bueno. Nos últimos anos, Maria Esther atuava como comentarista de tênis do Sportv.

Via GloboEsporte.com