MEC reduzirá verba a cursos de filosofia e sociologia

MEC reduzirá verba a cursos de filosofia e sociologia

61
Compartilhar

Tocando de Primeira

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) elogiou nesta sexta-feira, 26, a posição do ministro da Educação, Abraham Weintraub, de propor a redução dos investimentos em cursos de filosofia para priorizar áreas que, na visão dele, “geram retorno de fato”, como enfermagem, veterinária, engenharia e medicina.

A proposta de Weintraub foi anunciada nesta quinta, durante transmissão ao vivo pelo Facebook ao lado de Bolsonaro. O ministro não detalhou como isso funcionará, mas disse que os alunos atuais não serão afetados e adiantou se espelhar no Japão, país que tomou medidas semelhantes na área da educação.

Tocando de Primeira

“O Japão que é um país que está tirando dinheiro público, do pagador de imposto, de faculdades para a pessoa que já é muito rica, como, por exemplo, filosofia. Pode estar filosofia? Pode, com dinheiro próprio”.

Começou com filosofia, mas já está estendendo. Ainda no exemplo japonês, Weintraub menciona sociologia. Em sua mensagem no Twitter sobre o tema, Jair Bolsonaro já inclui a expressão “(humanas)” para mostrar que esse redirecionamento de gastos pode ser ainda mais amplo.

“A função do governo é respeitar o dinheiro do contribuinte, ensinando para os jovens a leitura, escrita e a fazer conta e depois um ofício que gere renda para a pessoa e bem-estar para a família, que melhore a sociedade em sua volta”, escreveu, na rede social.

Fonte: Veja

Tocando de Primeira