Alguns Estados apresentam dificuldade para cumprir novo piso salárial dos professores

Alguns Estados apresentam dificuldade para cumprir novo piso salárial dos professores

376
Compartilhar

professorOs professores tiveram um reajuste salarial no Brasil de 13,01% que de acordo com a folha, em 2014 eles recebiam um salário de R$ 1.697 e este ano já passam a receber cerca de R$ 1.917,78. De acorco com o Conselho Nacional de Secretários de Educação, esse salário já esta acima da inflação e superior à receita do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação.

No Rio Grande do Sul, o secretario de Educação Vieira da Cunha já afirmou  “Eu disse ao próprio ministro que não haverá saída para o pagamento do piso, dadas as condições financeiras do Estado, sem o aporte de recursos federais”, o seu estado é um daqueles que não estão conseguindo cumprir a Lei 11.738/2008 do piso salarial.

Segundo  Eduardo Deschamps, que é presidente em exercício do Consed e secretario de educação de Santa Catarina, o Rio Grande do Sul não é o único “Como o reajuste tem sido superior à receita do Fundeb, a conta em algum momento não vai fechar. Há Estados e municípios que ultrapassaram, com o pagamento da folha, o valor do Fundeb. Tivemos um ano bastante difícil”, afirmou.

A importância do piso salarial não é negada pelos secretários, eles afirmam que é essencial valorizar os professores e cumprir com o Plano Nacional de Educação, que determina um prazo de até seis anos para que haja a equiparação do salário dos docentes ao dos outros profissionais com a escolaridade equivalente.

 

Deixe um comentário

19 + 10 =