Brasileiro mente em formulário para cidadania americana e é preso pelo ICE

Brasileiro mente em formulário para cidadania americana e é preso pelo ICE

285
Compartilhar

NOVA YORK – O brasileiro Sidnei Augusto Venceslau, de 45 anos, passou dois anos preso em Miami-Dade acusado de abusar sexualmente de uma adolescente de fevereiro de 2008 a agosto de 2015, quando ele foi preso. Ele se declarou culpado e sentenciado a dois anos e seis meses de prisão, mais cinco anos de liberdade condicional.

O que Sidnei – já cidadão americano – não esperava era que quando estava prestes a ser libertado em dezembro de 2017, ele seria preso pelo U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) por ter mentido no formulário para obtenção da cidadania. Quais foram exatamente as mentiras não foram informadas nos documentos da Corte. Agora, o brasileiro está sendo acusado de obter a cidadania ilegalmente. Ele será julgado pela Corte Federal e pode ser sentenciado a 10 anos de prisão.

Sidnei entrou legalmente nos Estados Unidos em 2004, se legalizou um ano depois e deu entrada na cidadania em maio de 2008, tendo jurado a bandeira em 2009. Segundo documentos da Corte, Sidnei mentiu no formulário N-400 e também mentiu durante todo o processo. Ele teria respondido ‘não’ na parte em que está escrito: “Você já cometeu algum crime pelo qual não foi preso?”. Ele confirmou que nunca tinha sido preso, nunca teve DUI (direção sob influência de álcool), entre outros”, informam os documentos.

As autoridades imigratórias só descobriram a mentira em novembro de 2017 quando no julgamento ele se declarou culpado pelo crime de abuso de menor.

Com Miami Herald / AcheiUSA