Brasileiro é preso por tráfico de drogas na região de Boston nos...

Brasileiro é preso por tráfico de drogas na região de Boston nos EUA

2242
Compartilhar

NOVA YORK – No dia 14, o detetive Fernando Cicerone estava trabalhando na unidade de repreensão às drogas, no Departamento de Polícia de Somerville do estado americano de Massachusetts. Por volta das 4:45 p.m., ele dirigia a sua viatura, próximo ao Edward Park, junto os detetives Costa, Legros, Gonçalves, McNally e o Sargento Capasso.

Em certo momento, a sua atenção se voltou para um Nissan Sentra, de cor cinza, que estava estacionado ilegalmente ao lado do parque. Cicerone observou o passageiro que estava no banco traseiro sair do veículo e usar o celular.

O detetive percebeu que o homem era um conhecido da polícia e que tinha várias acusações de posse de maconha. O oficial ficou observando de longe e, vinte minutos depois, o veículo saiu em direção a oeste na Medford Street, com o passageiro sentando do lado do motorista, na parte de trás.

O Nissan seguiu diretamente para a Highland Avenue, de onde foi para a College Avenue e estacionou ilegalmente na frente da estação MBTA. De acordo com o relatório policial, o passageiro saiu do carro assim que ele estacionou e começou a usar o celular logo em seguida.

O suspeito ficou caminhando em círculos na frente do JP LI Licks e desligou o telefone. O detetive Costa ficou observando, a pé, e dentro de alguns minutos chegou um homem saiu do Boston Burger, identificado como o brasileiro Felipe Leão, e se encontrou com o suspeito.

Cicerone também observou que Leão é um conhecido da unidade de drogas por ter infrações anteriores de distribuição de maconha. Os dois dirigiram-se até uma BMW de cor zinha que estaca estacionado na Holland Street.

Os detetives Legros e Costa registraram que Leão sentou no banco do passageiro, do lado do motorista, e o primeiro suspeito na parte traseira do veículo. Dez minutos depois os dois saíram da BMW.

Leao voltou para o Boston Burger enquanto o primeiro suspeito voltou para o Nissan estacionado próximo de Cicerone. Neste momento, baseado em sua experiência, o detetive acreditava que se tratava de uma transação de drogas. Ele pediu aos detetives Costa e McNally para deter Leao, pois deteria oprimeiro suspeito juntamente com os detetives Legros e Goncalves, bem como os oficiais Lorenti e Clark, que foram chamados para ajudar na operação.

Quando Cicerone parou o primeiro suspeito, perguntou-lhe de onde ele vinha, o qual afirmou: “de nenhum lugar”. E neste momento, o oficial revelou que o estava seguindo há algum tempo. Então o suspeito afirmou que havia se encontrado com Leão.

Neste momento, Cicerone leu os direitos do suspeito e anunciou a prisão. O suspeito disse que entendia o que estava acontecendo e disse que se encontrou com Leão e comprou um saquinho dele. Ele afirmou que pagou $10 pela maconha e que o produto estava em seu bolso.

O suspeito enfiou a mão no bolso e retirou um pedaço branco que envolvia substâncias de folhas verdes, supostamente a maconha. Ao descobrir o que estava acontecendo, os oficiais foram até McNally e Costa, para falar com Leão.

Ao falar com Leão, os detetives lhe perguntaram de onde ele estava vindo, o qual afirmou que não vinha de nenhum lugar. Os detetives então perguntaram mais uma vez e ele declarou que estava vindo de seu veículo.

Os detetives perguntaram com quem ele estava no veículo, o qual declarou: “Eu estava sozinho”. Os oficiais explicaram para Leão que ele estava sendo observado durante o encontro com o primeiro suspeito.

Leão ficou quieto neste momento e foi colocado sob custódia. “Eu venci o último caso e vencerei este também”, disse leão para os detetives. Durante uma vistoria no veículo dele, os policiais encontraram mais um pouco de maconha e uma balança digital.

Ele, que estava de posse de $280, foi levado para o Departamento de Polícia de Somerville.

Com Brazilian Times